Homossexualismo e sexualidade ainda são pouco discutidos nas escolas

Pequisa foi realizada em 11 capitais brasileiras e alertam para hostilidade de escolas e colegas

Uma pesquisa realizada em 11 capitais brasileiras alerta: as escolas brasileiras são hostis aos homossexuais e o tema da sexualidade continua sendo pouco discutido nas salas de aula. A conclusão é da organização não-governamental Reprolatina, que realizou o estudo com o apoio do Ministério da Educação (MEC).

Sobre educação sexual, o estudo aponta que o tema ainda é tabu em muitas escolas. Segundo os professores, o principal empecilho são as pais, que podem não aprovar a abordagem. A pesquisa, porém, não entrevistou os pais dos alunos e não pode confirmar a constatação.

A ONG visitou 44 escolas públicas de todas as regiões do país e entrevistou professores, coordenadores e alunos do 6º ao 9º ano, além de funcionários das redes de ensino. Na segunda-feira, foram divulgados dados parciais do estudo e espera-se que até o fim do ano, todo o relatório seja tornado público.

O objetivo do documento Homofobia nas Escolas é auxiliar estados e municípios a desenvolver políticas públicas para essa população.