Enem 2016: conheça seis ferramentas que podem ajudar nos estudos

Os aplicativos disponibilizam videoaulas, simulados online e até correção de redações dos estudantes. Especialista recomenda uso moderado da tecnologia

Faltando menos de dois meses para o Exame Nacional do Ensino (Enem), aplicativos e sites especializados podem auxiliar o candidato na reta final de estudos. Os alunos podem baixar ferramentas que oferecem simulados gratuitos, videoaulas e até correção de redações.

Para Paulo Moraes, diretor de ensino do Cursinho Anglo, em São Paulo, os aplicativos devem ser utilizados com moderação pelos estudantes e sempre associados ao plano de estudos dos alunos. “As ferramentas não irão substituir o estudo diário e a dedicação dos alunos às matérias. Não recomendo usar apenas os aplicativos como fonte de estudo”, afirma Moraes.

Leia também:
Enem 2016: a dois meses para a prova, saiba como estudar
Confira todos os temas de redação da história do Enem

Confira as seis ferramentas que podem auxiliar os candidatos nesta reta final de preparo para o Enem 2016:

Professor de Bolso

enem-educacao-veja-20160919-017

Esse aplicativo permite que o estudante envie suas dúvidas de qualquer matéria, sempre que precisar. Os problemas são resolvidos com a ajuda de professores que lecionam em cursinhos particulares e universitários voluntários dos cursos de direito, engenharia e medicina de instituições públicas. Em nota, a assessoria afirmou que as respostas chegam em até dois dias ao aparelho do candidato. O ‘Professor de Bolso’ está disponível para os dispositivos com sistema operacional Android e iOS.

Quando o estudante baixa o aplicativo, automaticamente ele ganha a chance de enviar duas dúvidas, sem precisar comprar créditos. Caso ele deseje mandar mais, o pacote que dá o direito de enviar uma pergunta custa 4,99 reais; dez dúvidas, 19,90 reais; cinquenta questões, 49,90 reais; cem dúvidas, 89,90 reais.

Missu

educacao-veja-enem-20160919-003

O ‘Missão Universitário’ (MISSU) é um site com simulados que seguem as características das provas anteriores do Enem. O estudante tem acesso a planos e guias de estudos de graça. O diferencial é o ‘SISUmetro’, que calcula as chances de aprovação por meio do Sistema de Seleção Unificada (Sisu) –  programa do governo por qual o interessado em disputar uma vaga em instituições públicas utilizam a nota do Enem para concorrer.

Outro ponto positivo dessa ferramenta é o chamado ‘treino diário’. Todos os dias, o site desafia os candidatos cadastrados a responderem quatro questões oficiais de matérias exigidas em edições passadas do exame. A cada resposta correta, o participante ganha pontos e compete com outros alunos cadastrados no portal. De acordo com a sua posição no ranking geral, os estudantes têm a possibilidade de resgatar prêmios, como smartphones. Quem estiver na primeira posição até o fim do ano, ganha uma viagem para a Califórnia, nos Estados Unidos. Com todas as despesas pagas, o vencedor terá a chance de conhecer o Vale do Silício e instituições americanas famosas, como a Universidade Stanford.

AppProva Enem

enem-educacao-veja-20160919-018

Com todas as áreas gratuitas, será uma tarefa difícil o estudante que baixar o AppProva Enem repetir as questões nos simulados do aplicativo. O acervo da ferramenta contém mais de 900 perguntas das edições anteriores do exame nacional, de grandes vestibulares e algumas formuladas pelos organizadores.

O candidato pode observar quanto tempo gasta em cada pergunta e escolhe como irá organizar os testes, com questões aleatórias de todas as matérias ou apenas de uma disciplina. Ao finalizar, os estudantes podem acessar um gráfico detalhado do seu desempenho e comparar com outros participantes. A correção do AppProva Enem segue o modelo utilizado na prova oficial, a de Teoria de Resposta de Item (TRI). Ele é gratuito e está disponível para aparelhos com sistema operacional iOs e Android.

Até 26 de setembro, os estudantes podem acessar o último simulado em pareceria com VEJA. O teste está disponível no site oficial.

Redação Nota 1000

educacao-veja-enem-20160919-002

Segundo especialistas de educação, o ideal é que os estudantes escrevam uma redação, por semana, no modelo dissertativo exigido no Enem. No ‘Redação Nota 1000’, o texto produzido pelo estudante pode ser enviado via foto pelo aplicativo no celular ou digitado no site oficial. As propostas de redação também estão disponíveis para os candidatos.

Para enviar três redações com correção detalhada, o estudante deve aderir ao ‘Pacote Freud’, de 44,50 reais. Os alunos que desejam mandar cinco redações, devem optar pelo ‘Pacote Darwin’, no valor de 69,90 reais. Já com o  ‘Pacote Einstein’, o candidato pode enviar dez redação por 119 reais.

Em até cinco dias, os professores da ferramenta corrigem e publicam o texto no perfil dos alunos no site. Além disso, os estudantes têm acesso a um gráfico com o desempenho e comentários dos avaliadores.

Passei Enem!

educacao-veja-enem-20160919-004

O diferencial deste aplicativo é disponibilizar os simulados sem necessidade de o aparelho estar conectado com a Internet. A ferramenta é gratuita e tem testes específicos para cada disciplina com perguntas de exames nacionais anteriores. No final, o estudante tem acesso ao seu desempenho detalhado por matéria e pode até deixar comentários nas questões.

O aplicativo está disponível para aparelhos com sistema operacional iOS e Android.

Stoodi

Logo do aplicativo Stoodi

A plataforma foi toda organizada para oferecer ensino a distância aos alunos. Os estudantes cadastrados têm acesso a aulas em vídeo, planos de estudos, monitorias transmitidas ao vivo, exercícios e resumos teóricos. Caso o candidato tenha interesse em ter a redação corrigida e aulas de revisão perto da data do Enem, é necessário ser assinante de um dos planos do site. A opção com menor preço custa 29 reais e o maior valor é de 119 reais.