Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Cursos online gratuitos podem, sim, impulsionar sua carreira.

Não é preciso sair de casa para incrementar o currículo e, assim, pleitear aumento, promoção ou conseguir uma vaga na empresa dos sonhos.

Graduação, curso de idiomas, pós-graduação no exterior, cursos de aperfeiçoamento. Os especialistas em recrutamento são unânimes: investir regularmente na profissão é fundamental para prevenir a estagnação da carreira. “A falta de cursos no currículo pode provocar a perda de uma oportunidade de trabalho. Mais que isso, um curso de pós-graduação, por exemplo, pode representar um aumento de 25% a 50% no salário”, Ricardo Ribas, gerente-executivo da empresa de recrutamento Page Personnel.

Além das opções que trazem retorno a médio e longo prazo, como a pós ou o aprendizado de um segundo idioma, os cursos on-line de aperfeiçoamento são hoje valorizados no mercado de trabalho. Eles podem ser a ponte para o profissional obter uma promoção ou sobressair-se no processo seletivo daquela empresa dos sonhos. E não só os conhecimentos técnicos adquiridos com as aulas explicam esse crescente reconhecimento. “O profissional que investe em cursos, mesmo os de curta duração, demonstra iniciativa, determinação e autodisciplina”, explica Ribas.

Leia também:

Confira 6 cursos gratuitos da USP na internet

Como se preparar para uma entrevista em inglês

As dez profissões mais promissoras para 2015

Prova dessa valorização é o aumento no interesse das próprias empresas. De acordo com Marcelo Mejlachowicz, diretor e sócio-fundador do Veduca, plataforma educacional que oferece cursos online de instituições como Harvard, Yale e USP, cada vez mais companhias investem em cursos de aperfeiçoamento profissional como parte de programas de treinamento corporativo. “Empresas buscam soluções e linguagens mais modernas, principalmente no formato de vídeo. Seu desafio é treinar e engajar profissionais já habituados a utilizar tecnologia no dia-a-dia e a lidar com um grande volume de informações”, diz.

Segundo o executivo da Page Personnel, o interesse das companhias em fornecer cursos aos funcionários reflete a falta de profissionais qualificados no mercado de trabalho. “Por isso o profissional que toma a iniciativa de se aperfeiçoar acaba se destacando”, resume Ribas. Ele ressalta ainda que o interesse não precisa ficar restrito à área de atuação – pelo contrário, um curso de finanças pode valorizar o currículo do profissional de marketing, por exemplo. “Cuidado apenas com o excesso de cursos em áreas muito distintas, para não demonstrar falta de foco”.

Com a ajuda do portal Veduca, VEJA.com selecionou alguns dos cursos mais ministrados por empresas em seus programas de treinamento corporativo. Cada curso é dividido em 11 videoaulas. A carga horária, de 40 horas, considera, além dos vídeos, o tempo recomendado para estudo de materiais complementares, resolução de quizzes e de estudos de caso. Todos são gratuitos e podem ser iniciados a qualquer momento: