Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Após queixas de aluna no Facebook, diretora de escola admite ‘fragilidade na administração’

Página 'Diário de Classe' atrai mais de 100.000 fãs em um dia

A página do Facebook “Diário de Classe“, mantida pela estudante Isadora Faber, de 13 anos, que narra os problemas de uma escola pública de Florianópolis, atraiu mais de 100.000 fãs em apenas um dia. Atraiu também a atenção da Secretaria de Educação da cidade catarinense. Nesta terça-feira, o órgão se reuniu para analisar as queixas feitas pela estudante e concluiu que os problemas verificados na Escola Municipal Maria Tomázia Coelha são de responsabilidade da diretora da instituição, Liziane Diaz.

Leia também:

No Facebook, estudante de 13 anos narra rotina de problemas de escola pública

Prefeitura de Florianópolis convoca reunião após aluna reclamar da escola no Facebook

“Eu assumo publicamente que ocorreu fragilidade na administração do estabelecimento. Vamos a partir de agora trabalhar de forma diferente a parte administrativa e a preservação do patrimônio público”, diz a diretora. A nota diz ainda que Liziane fará uma campanha para conscientizar os alunos de que eles também devem zelar pelas instalações da escola.

A diretora elogiou Isadora. “Ela sempre manteve as suas notas acima da média e é uma adolescente disciplinada”, diz. Ela negou que tenha pedido à estudante que retirasse o “Diário de Classe” do ar, como Isadora contou ao site de VEJA. Segundo a diretora, teria havido apenas um alerta para que Isadora não publicasse fotos de colegas e de professores na rede. “Cada indivíduo tem o direito de ter a sua imagem preservada”, alegou a diretora.

Isadora, que está no sétimo ano, mantém desde julho a página “Diário de Classe” no Facebook. Ali, narra os problemas enfrentados diariamente por ela e pelos colegas. Nas últimas semanas, os conteúdos postados pela jovem circularam pela rede como um viral: a página já acumula mais de 115.000 fãs – na segunda-feira pela manhã, eram menos de 5.000. A popularidade das postagens da menina tem “incomodado” os professores, segundo ela.

Nesta terça-feira, a secretaria de educação de Florianópolis convocou uma reunião com a direção da Escola Municipal Maria Tomázia Coelho para avaliar o teor das críticas de Isadora. De acordo com a secretaria, a instituição tem cerca de sete anos e acumula bons índices de qualidade nas avaliações federais. Contudo, a situação poderia ser melhor. Segundo um levantamento, a escola tem uma pendência junto à prefeitura, o que impede que ela faça o saque de 16.000 reais a quem tem direito para a manutenção. Isso ocorre porque a direção não prestou contas de seus gastos em 2011.

Leia também:

No Facebook, estudante de 13 anos narra rotina de problemas de escola pública

Prefeitura de Florianópolis convoca reunião após aluna reclamar da escola no Facebook