Votação da Previdência terá início até dia 12 de junho, diz Maia

O deputado Rodrigo Maia (DEM-RJ) disse que a Câmara irá trabalhar "de forma permanente" e votação da reforma da Previdência tenta dar alívio a governo

O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), afirmou nesta segunda-feira que a votação em plenário da reforma da Previdência deve começar entre os dias 5 e 12 de junho.

“Entre o dia 5 de junho e dia 12 vamos começar o debate e votação da reforma da Previdência”, disse a jornalistas. “Nós temos um compromisso com a recuperação econômica.”

Em meio à crise gerada pela gravação de uma conversa do presidente Michel Temer e o empresário Joesley Batista, um dos controladores da JBS, o governo procura demonstrar força política com votações no Congresso.

Maia disse que a Câmara irá trabalhar “de forma permanente” para que a crise seja superada. Por isso mesmo, quer tocar a pauta de medidas provisórias e do projeto da convalidação dos Estados.

Na mesma linha, no Senado, o relator da reforma trabalhista, que na semana passada, após o terremoto político causado pela gravação havia suspendido o calendário da proposta, anunciou nesta segunda-feira que retomou o que estava anteriormente previsto e que apresentará seu parecer à Comissão de Assuntos Econômicos (CAE) do Senado na terça-feira.

Ao reafirmar que tem “compromisso com a Constituição, com a democracia e com o respeito às instituições”, Maia disse que o foco é a pauta “econômica”.

“O que cabe à Câmara dos Deputados é reafirmar esse nosso compromisso, mas principalmente o nosso compromisso com uma agenda que não é a do governo, não é a do Congresso, não é a do Poder Judiciário, é do Brasil, é a agenda da superação econômica”, afirmou o presidente da Câmara.

(Com Reuters)

Comentários

Não é mais possível comentar nessa página.

  1. Marcos Cohen

    Sou favorável a reformas mas não tem como seguir com esta votação, suspeitas de corrupção por todo lado e o Rodrigo não percebe que vivemos um estado de exceção!

    Curtir

  2. O tal do presidente tá mais sujo que pau de galinheiro e o outro ai querendo votar reforma. Se antes do escândalo já não tinha votos imaginem agora.

    Curtir

  3. Social Democrata Nem Direita Nem Esquerda

    Isso mesmo,. vamos continuar trabalhando. Deixem a cachorrada latir.

    Curtir

  4. Gabriel Mendes

    Pode por pra votar, quero ver passar algo que nao tem apoio do povo. Na suposta “democracia”, a maioria que decide, nao meia duzia que burgueses que nem dependem do INSS e ainda querem meter goela abaixo da massa uma “reforma” pra satisfazer os fetiches de apenas uma classe da sociedade: burgueses, isto é, o empresariado e o “mercado” (leia-se banksters)

    Curtir

  5. Claro que quer votar tem pressa para receber a grana prometida. Ele se aposentará depois de 40 anos de contribuição? Palhaço.

    Curtir