Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

TRT impõe limites para greve de metroviários; saiba quem para

Desembargador determinou que sindicato mantenha em atividade 80% dos trabalhadores em horário de pico: das 6h às 9h e das 16h às 19h desta sexta-feira 30/06

O Tribunal Regional do Trabalho (TRT) da 2ª Região atendeu parcialmente ao pedido de liminar da Companhia do Metropolitano de São Paulo (Metrô) para evitar a greve dos metroviários, marcada para começar à 0h de sexta-feira (30).

O vice-presidente judicial, desembargador Carlos Roberto Husek, determinou que o Sindicato dos Metroviários de São Paulo mantenha em atividade 80% dos trabalhadores em horário de pico (das 6h às 9h e das 16h às 19h). Nos demais períodos, o efetivo deverá ser de 60%. Nas greves anteriores, essas restrições foram descumpridas – os metroviários mantiveram apenas algumas estações abertas.

O Metrô havia pedido a manutenção do efetivo de trabalhadores em 100% para os horários de pico, 70% para os demais períodos e multa de 500 mil reais. O magistrado ficou uma multa de 100 mil reais para o caso de descumprimento.

“É imperioso que se proceda a uma ponderação entre esse direito fundamental, conferido aos trabalhadores, e aqueles pertencentes à comunidade diretamente envolvida, de forma a minimizar o impacto negativo do movimento, sem prejuízo de sua efetividade como meio legítimo de que dispõe a categoria profissional para apresentar suas reivindicações”, afirma o desembargador.

Os metroviários realizam assembleia amanhã à noite para confirmar a adesão à greve convocada para sexta-feira pelas centrais sindicais contra a reforma trabalhista e o governo Temer.

Diferentemente das paralisações de 15 de março e 28 de abril, a manifestação de 30/06 não está sendo chamada de greve geral pelas centrais, pois muitas categorias importantes não aderiram. Esse é o caso dos motoristas de ônibus e ferroviários da CPTM.

Veja também

Entre as categorias que já confirmaram participação na greve de sexta em São Paulo estão bancários. Os movimentos sociais Brasil Sem Medo e Frente Popular vão engrossar os protestos. O MTST também participará do dia de manifestações e luta.

Em São Paulo, os protestos começam cedo, às 4h30, no aeroporto de Cumbica, em Guarulhos. Às 16h, haverá um ato em frente ao Masp, na avenida Paulista, região central da cidade.

Em seu perfil no Facebook, o presidente da CUT, Vagner Freitas, convoca os trabalhadores a aderirem à greve mesmo que seu sindicato não pare. “Venha pra greve, convoque seu companheiro. […] Vá ao sindicato de outras centrais. Nós temos condição de barrar essas reformas.”

Veja abaixo a lista de categorias que confirmaram adesão à greve e às paralisações marcadas:

Acre

– Bancários
– Sinteac
– Urbanitários
– Correios
– Adufac
– Sindacs
– Sinpospetro
– Sintest
– Auditores fiscais
– Vigilantes

Às 8h tem ato em frente ao Palácio Rio Branco

Alagoas

Bancários

Às 8h tem ato na Praça dos Martírios, centro de Maceió

Amapá

Às 8h tem ato na Praça da Bandeira, em Macapá.

Bahia

Às 6h30 tem manifestação no Iguatemi
Às 15h tem manifestação em Campo Grande, em Salvador

Ceará

– Transporte (Conlutas)
– Educação
– Comércio e Serviço
– Metalúrgicos
– Servidores Públicos
– Bancários
– Rurais (CUT) vão reforçar os atos

Às 9h tem concentração para o ato na Praça da Bandeira, em Fortaleza.

Distrito Federal

– Bancários
– Professores
– Correios
– Comércio

Serão realizados atos descentralizados em várias cidades do entorno

Espírito Santo

– Metalúrgicos
– Professores
– Construção civil
– Eletricitários,
– Comerciário,

Às 12h tem ato na Assembleia Legislativa, em Vitória.

Goiás

A concentração para o ato será a partir das 8h, na Praça Cívica, em Goiânia.

Minas Gerais

Às 9h, começa a concentração para o ato será na Praça da Estação, na avenida dos Andradas, em Belo Horizonte.

Às 9h tem ato também na Praça da Estação, em Juiz de Fora

Mato Grosso

– Bancários
– Educação
– Servidores Federais
– Rodoviários,

Às 15h, tem ato na Praça Ipiranga, centro de Cuiabá.

Pará

Às 11h tem ato na Praça da República, com caminhada para o bairro São Brás

Estão programadas também greves e atos em Marabá, Altamira, Santarém, Itaituba e Barcarena.

Pernambuco

Às 15h, tem ato Político-Cultural, Arraiá da Greve Geral, na Praça da Democracia, no Derby, em Recife.

Piauí

Às 8h tem inicio a concentração para o ato na Praça Rio Branco, em Teresina.

Rio de Janeiro

Às 17h tem ato na Candelária

Rio Grande do Norte

Às 15h tem ato em frente a Igreja do Alto de São Manoel, em Mossoró

Rondônia

Às 8h, tem concentração para o ato na Praça Três Caixas D’Água, em Porto Velho.

Roraima

– Professores da UFRR

Sergipe

– Rodoviáros

São Paulo

– Metroviários
– Bancários,
– Rodoviários da CUT no ABC
– Professores do ABC
– Professores de Osasco farão aula pública no calçadão

Também estão previstos protestos em Araraquara, Campinas, Ribeirão Preto

Tocantins

– Educação

Comentários

Não é mais possível comentar nessa página.

  1. Francisco Fernandes

    ESSA BOSTA DE TRT NÃO SERVE PRA NADA, É SÓ MAMATA DE BUROCRATAS INÚTEIS

    Curtir

  2. Vão trabalhar cambada de vagabundos. Para oq estudaram ganham nem demais. Esquerda e sindicatos só servem para enriquecer os diretores.

    Curtir

  3. Esse TRT é uma piada constante. Toda greve é assim, a mesma ladainha, não são competentes e ainda ajudam na baderna. Sindicatos só servem para enriquecer os donos. Governador de SP, quero ver se vai ter competência para demitir os pelegos que estão sempre prejudicando os mais pobres, porque quem pode vai trabalhar de carro.

    Curtir

  4. Esses presidentes de sindicatos tentam ficar em evidência, só que a verdade é uma só, se greve fosse remédios para todos males, não teríamos 14 milhões de desempregados. Eles estão inconformados é com o fim do imposto sindical e com mordomias, eles tiveram no poder de 2003 a 2016 , junto com o bando que saqueou o país, se fosse bons mesmos, teriam resolvido tudo, fizeram foi agravar a situação.

    Curtir