Tombo do petróleo faz Bovespa ter perda de mais de 5% na semana; Petrobras despenca

Mercados passaram esta sexta-feira sob a influência do preço do barril da commodity, que fechou abaixo de 30 dólares pela primeira vez desde 2004

O principal índice da Bovespa fechou em queda nesta sexta-feira, pressionado pelo cenário negativo no exterior e com o petróleo Brent recuando abaixo de 29 dólares o barril. De acordo com dados preliminares, o Ibovespa caiu 2,47%, a 38.524 pontos, menor patamar desde 9 de março de 2009. Na semana, a bolsa acumulou perda de 5,14%.

No pior momento desta sexta, o Ibovespa caiu 3,83%, recuo que o levou a 37.986 pontos. O volume financeiro no pregão somava 4,9 bilhões de reais nesta sexta-feira. A Petrobras, um dos destaques negativos do dia, teve forte queda. Os papéis ON (com direito a voto) caíram 7,19%, para 6,71 reais, e os PN recuaram 9,14%, para 5,17 centavos.

O barril de petróleo Brent para entrega em março fechou nesta sexta-feira em forte queda, de 6,7%, no mercado de futuros de Londres, cotado a 28,94 dólares.. Com isso, o preço do barril terminou uma sessão abaixo da barreira de 30 dólares pela primeira vez desde fevereiro de 2004.

O dólar também passou a sexta-feira sob influência do mau humor externo. A moeda americana subiu 1,19%, a 4,04 reais, acumulando uma pequena alta na semana, de 0,14%.

“Os mercados globais como um todo sofreram muito hoje, é um dia de pânico. Na realidade, é um pouco surpreendente que o dólar tenha subido só isso aqui”, afirmou o gerente de câmbio de uma corretora nacional.

O índice acionário de Xangai encerrou esta semana no menor nível desde dezembro de 2014, pressionado por dados de crédito piores que o esperado. O tombo das ações chinesas vem alimentando preocupações com a saúde da segunda maior economia do mundo e reduzindo a demanda por moedas ligadas a commodities.

Leia mais:

EUA exportam petróleo pela primeira vez em 40 anos

(Da redação)