Temor com China leva petróleo ao menor nível em 2 meses

Por Renan Carreira

Nova York – Os contratos futuros de petróleo fecharam em queda nesta terça-feira, no menor nível em dois meses, pressionados por novas preocupações em meio a sinais de desaceleração da demanda da China pela commodity.

O contrato do petróleo WTI para maio perdeu US$ 1,44 (1,4%), e fechou a US$ 101,02, o menor nível desde 14 de fevereiro. Na plataforma ICE, o petróleo Brent recuou US$ 2,79 (2,27%), para US$ 119,88, o valor mais baixo desde 17 de fevereiro.

A China, segunda maior consumidora de petróleo do mundo, reportou uma queda nas importações do produto em março, apesar de um nível de alta recorde em fevereiro. “Todas as pessoas observam a China e quando elas veem uma queda na importação de petróleo temem sobre uma potencial desaceleração no país”, disse Tom Bentz, diretor do BNP Paribas Prime Brokerage.

A China reportou um superávit comercial maior do que o esperado em março, provocando preocupações de uma desaceleração na economia, que poderia resultar em uma menor demanda por petróleo. “O país chocou o mercado com um surpreendente superávit comercial de US$ 5,35 bilhões em março”, afirmou Phil Flynn, um trader na PFGBest.

Os contratos futuros de petróleo estão sob pressão por causa dos crescentes estoques dos EUA, que encerram março nos níveis mais altos desde meados de junho. Os estoques da commodity avançaram 4,7%, ou mais de 16 milhões de barris, nas duas últimas semanas, e os dados de estoques semanais devem mostrar um aumento adicional na última semana. As informações são da Dow Jones.