Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Temer cria Refis para débitos de empresas com autarquias

Medida Provisória é parte de ofensiva do governo em meio à crise política, e foi publicada no Diário Oficial desta segunda-feira

Apesar da grave crise política que o atinge, o presidente Michel Temer busca dar continuidade a projetos e mostrar que o governo está trabalhando. Uma das primeiras ações concretas depois da delação da JBS na semana passada foi a edição da medida provisória 780/2017, publicada na edição desta segunda-feira do Diário Oficial da União (DOU), que cria um novo Refis. Desta vez, o programa de refinanciamento servirá para parcelar débitos não tributários de empresas e pessoas físicas com autarquias federais.

Denominado Programa de Regularização de Débitos não Tributários (PRD), esse Refis permitirá a quitação de dívidas de pessoas físicas e jurídicas com autarquias e fundações públicas federais vencidos até 31 de março de 2017. A adesão dos interessados deve ocorrer por meio de requerimento no prazo de 120 dias. O PRD oferece quatro opções para o parcelamento do débito, com condições facilitadas.

Segundo o jornal O Estado de S. Paulo, a MP do Refis das Autarquias faz parte da ofensiva na área econômica que o governo começa a fazer nesta segunda, incluindo o desbloqueio de despesas do Orçamento, entre 2 bilhões de reais e 5 bilhões de reais, e a edição de uma outra MP permitindo o parcelamento de dívidas do Fundo de Assistência ao Trabalhador Rural (Funrural). Essa última medida ainda não foi publicada.

O governo aposta no andamento dos projetos para mostrar que mantém sua atuação, reagindo ao quadro de paralisia que tomou conta da Esplanada dos Ministérios nos últimos dias, consequência direta da delação do empresário Joesley Batista. O dono da JBS revelou, na Operação Lava Jato, atos de corrupção envolvendo inclusive o presidente Temer.

A edição da MP das Autarquias, assim como da MP do Funrural nos próximos dias, vai garantir receitas extras ainda este ano. A previsão de arrecadação com essas medidas já deverá entrar nas estimativas que vão embasar o desbloqueio do Orçamento. O prazo legal para a equipe econômica informar as previsões do que vai gastar e o que espera arrecadar termina nesta segunda, quando deverá ser enviado ao Congresso Nacional o relatório bimestral de avaliação de receitas e despesas do Orçamento.

(Com Estadão Conteúdo)

Comentários

Não é mais possível comentar nessa página.

  1. Enquanto isso nós os otários temos que trabalhar 40 anos para nós aposentar para cobrir o roubo causado pela camarilhas.

    Curtir