Temer assina parcelamento de dívida de cidades e estados com INSS

Medida provisória reduz 25% nos encargos das dívidas, 25% das multas e 80% dos juros; dívida de municípios com a Previdência é de cerca de R$ 75 bilhões

O presidente Michel Temer assinou nesta terça-feira medida provisória autorizando o parcelamento em 200 vezes dos débitos dos municípios e estados com o INSS. A nova regra vai reduzir em 25% os encargos das dívidas, em 25% as multas e em 80% os juros. A medida é uma tentativa do Planalto de conseguir apoio à reforma da Previdência, e foi anunciada durante a abertura da 20ª Marcha Nacional dos Prefeitos, em Brasília.

De acordo com dados do governo federal, cerca de 4.000 prefeituras devem cerca de 75 bilhões de reais ao INSS.  Levantamento da Confederação Nacional dos Municípios (CNM) indica que as dívidas das prefeituras com a Previdência atingem 67,4 % dos municípios. Destes, quase um quarto está inadimplente, situação que impede o repasse de recursos através de emendas de parlamentares.

Em seu discurso, Temer ainda comemorou o resultado da primeira prévia do produto interno bruto deste ano (IBC-Br, do Banco Central), que cresceu 1,1% no primeiro trimestre. O presidente também mencionou a criação de quase 60.000 vagas de emprego no mês de abril, segundo dado divulgado pelo Ministério do Trabalho nesta terça-feira.

“O PIB do último trimestre foi o maior dos últimos anos. Estamos recuperando a economia brasileira”, disse Temer aos prefeitos.

(Com Estadão Conteúdo e Reuters)

Comentários

Não é mais possível comentar nessa página.

  1. Everton Pereira

    Ué se o governo está perdoando dívidas do INSS significa que a previdência não está deficitária como eles estão nos vendendo ou será que os idiotas do brasileiros são mais ricos que os banqueiros e os estados e municipios?

    Curtir

  2. Ladrão comprando ladrões.

    Curtir

  3. Rômulo Pinheiro

    É parcelamento da dívida com abatimento nos juros, encargos e multas; é Refiz; é parcelamento das dívidas dos estados.
    Quero o mesmo tratamento na negociação de dívidas municipais e junto aos bancos.

    Curtir

  4. Asdrubal Nunes Freire Filho

    O governo só quer fud..r o povo. Faz de tudo para sobrar mais dinheiro para eles. Essa reforma está se mostrando uma farsa. Se está quebrado como pode abris mão de tanto dinheiro? Mentira, mentira e mentiras. Os idiotas que aceitam essa de deficit nas contas.

    Curtir

  5. Marcos Cohen

    Segue a indecência, só confirma sua falta de legitimidade. Constituinte já, não restam dúvidas de que nos encontramos em estado de exceção!

    Curtir

  6. JOSÉ ALVES GUIMARÃES

    Nada mudou. Apenas algumas peças foram movidas mas, a quadrilha continua a mesma. Os ladrões estão destruindo o Brasil e o povão, sempre idiota e passiva, sempre estará disponível para pagar as contas e manter as mordomias da bandidagem. Acorde povo de marda!!

    Curtir

  7. Asdrubal Nunes Freire Filho

    Dados:
    Páginas de propagandas de instituições financeiras em média na revista Veja no mínimo 03 máximo 6.
    Páginas de propagandas do governo federal, 03.
    Isso só foi visto em uma revista que faz parte de todo os meios de comunicações. Qual meio de comunicação promoveu um debate sobre a reforma da previdência?

    Curtir