Taxa de desemprego sobe para 6% em junho

É a maior taxa para o mês desde 2011

A taxa de desemprego subiu para 6% em junho, conforme mostrou a Pesquisa Mensal de Emprego divulgada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) nesta quarta-feira. Em maio, a desocupação estava em 5,8% e, em junho de 2012, em 5,9%. Esta é a maior taxa para o mês desde 2011, quando marcou 6,2%. Pesquisa da agência Reuters mostrou que, pela mediana das previsões de dezessete analistas consultados, a taxa ficaria estável em 5,8% no mês passado.

Ainda segundo o IBGE, o número de pessoas desocupadas não teve variação estatística significante ante maio e permaneceu em 1,5 milhão de pessoas, mesmo patamar de junho de 2012. O mesmo movimento foi visto no número de ocupados, que segue em 23 milhões de brasileiros.

Já o número de trabalhadores com carteira assinada no setor privado ficou estável em relação a maio de 2013 (11,5 milhões de pessoas), mas cresceu 3,2% na comparação com junho do ano passado, representando um adicional de 359 mil postos de trabalho com carteira assinada.

“Analisando o contingente de ocupados segundo os grupamentos de atividade, de maio para junho de 2013, destaca-se queda de 3,3% na Indústria, único grupamento que mostrou variação”, diz o IBGE.

Leia mais: Criação de emprego cai 21% e tem pior resultado semestral desde 2009

Governo reduz estimativa de criação de vagas para 2013

Em termos salariais, o rendimento médio real habitual dos ocupados caiu de 1.872,03 reais em maio para 1.869,20 reais em junho. Contudo, na comparação com junho de 2012 (1.854,13 reais), houve um leve aumentou de 0,8%. O rendimento não acompanhou a alta da inflação, que entre junho de 2012 e 2013 acumulou alta de 6,70%.

(com agência Reuters)