Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Taxa de desemprego fica estável em 5,8% em maio

Número veio um pouco acima do esperado por analistas, que apostavam em queda para 5,7% no mês

A taxa de desemprego no Brasil se manteve estável em maio, de acordo com IBGE. O percentual de desocupados permaneceu o mesmo de abril e de maio do ano passado: 5,8%. O número veio um pouco acima do esperado por analistas consultados pela Reuters, que apostavam em queda para 5,7% no mês.

Conforme informou nesta quinta-feira o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), o número de desempregados é de 1,4 milhão de pessoas. A população ocupada é de 23 milhões de cidadãos) e os trabalhadores com carteira assinada no setor privado somam 11,4 milhões.

A Pesquisa Mensal de Emprego (PME) mostrou ainda que o valor do rendimento médio real habitual dos ocupados (1.863,60 reais) ficou estável ante abril, mas teve uma leve melhora em comparação a maio de 2012, de 1,4%. A massa de rendimento real habitual dos ocupados (43,3 bilhões de reais) também ficou inalterada ante abril, mas se elevou em 1,5% contra maio do ano passado.

Leia também: Vagas de emprego formal aumentam, mas ritmo de contratação diminui

Emprego na indústria fica estável em abril, diz IBGE

Se em abril a criação de vagas foi a pior para o mês desde 2009, em maio, o Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), do Ministério do Trabalho, que pode ser divulgado ainda esta semana, deve vir ainda mais pessimista. Em abril foram criadas apenas 196.913 novos empregos com carteira assinada, alta de 0,49% ante o mês anterior, segundo o Caged, que mede a diferença entre as admissões e as demissões no período e leva em consideração um escopo de pesquisa diferente do IBGE.

Ainda segundo a PME, em termos regionais, a população desocupada não apresentou uma tendência única. Enquanto em Salvador a taxa subiu de 7,7% em abril para 8,4% em maio, em Recife caiu 6,4% para 6,1% na mesma base de comparação. Em maio de 2012, elas haviam ficado em 8% e 5,9%. No Rio de Janeiro ela passou de 4,8% para 5,2% (inalterada ante 2012), em Belo Horizonte subiu de 4,2% para 4,3% ante 5,1% de maio do ano passado e, em São Paulo caiu de 6,7% para 6,3%, frente a 6,2% do mesmo mês de 2012. Por fim, em Porto Alegre, região com menos pessoas desempregadas, a taxa de desocupados caiu de 4% para 3,9% em maio (ante 4,5% um ano antes).