Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Smart Fit se prepara para abrir academias em mais três países

Grupo Bio Ritmo, formado pelas academias Bio Ritmo e Smart Fit – pretende ter 4 milhões de alunos em cinco anos. Hoje, grupo tem 1 milhão de matriculados

O Grupo Bio Ritmo, dono das redes de academia Bio Ritmo e Smart Fit, se considera uma das maiores multinacionais brasileiras. Com 1,3 milhão de alunos, sendo 400 mil fora do Brasil, a rede se prepara para alcançar novos territórios.

“Nos tornamos uma multinacional brasileira. Poucas empresas têm essa presença fora do país como a gente”, afirma Edgard Corona, presidente e fundador do Grupo Bio Ritmo.

Além do Brasil, a Smart Fit está presente em mais cinco países: México, Colômbia, Peru, Chile e República Dominicana. A academia de preços populares – oferece planos a partir de 59,90 reais – é a maior do Brasil, México e República Dominicana. “Na Colômbia, Chile e Peru, somos a segunda maior”, diz Corona.

Os planos de expansão internacional do grupo não param por aí. Até o fim do ano, a Smart Fit contará com academias na Argentina, Equador e Paraguai. “Vamos atender 4% do público da América Latina.”

Corona tem metas ambiciosas de crescimento. Ele diz que o grupo pretende ter mil academias em cinco anos, alcançando 4 milhões de alunos. Das mil academias planejadas, Corona afirma que 500 serão no Brasil. Hoje, o grupo conta com 240 unidades no país.

A expansão do grupo é puxada pela Smart Fit, cujo faturamento cresce 30% ao ano. Já a Bio Ritmo avança cerca de 10% ao ano. No ano passado, o grupo teve um faturamento de 1 bilhão de reais, sendo que 90% desse valor refere-se à receita da Smart Fit. Para 2017, a expectativa do empresário é encerrar o ano com um crescimento de 25% a 30%.

A receita do sucesso, segundo Corona, é oferecer um serviço de qualidade com preços acessíveis. “Esse mercado não era atendido. Só academia de rico estava atendida. A gente resolve atender essa turma menos favorecida, entregando produto top. Essa foi a grande ideia”, diz o empresário.

O sucesso da Smart Fit não pode ser medido apenas em números. No começo do mês, Corona representou o Brasil na etapa global do Prêmio Empreendedor do Ano da Ernst Young (EY), em Mônaco. O evento reuniu 60 representantes selecionados pelo mundo.

Para o empresário, participar desse premiação mostra a importância da democratização da atividade física no país.

“A Smart conseguiu democratizar o fitness de alto padrão na América Latina inteira. A gente cuida de 1,3 milhão de clientes. Dessas, 400 mil são pessoas que nunca tinham frequentado uma academia e conseguiram reduzir a obesidade, a diabetes. É uma contribuição para melhoria da saúde”, afirma o fundador da Smart Fit.

 

Comentários

Não é mais possível comentar nessa página.

  1. Empolgação furada. Empresa que conseguiu abrir filiais nos países latinos, mais carentes que o Brasil? Fala sério. Basta uma rede americana (que oferece de tudo a preço competitivo) desembarcar no Brasil e na real América Latina (a que fala espanhol, não o Brasil) que vai ver o que realmente é expansão. Enganation…

    Curtir

  2. O beócio acima esqueceu de dizer qual é a empresa que no Brasil atual, cenário de terra arrasada pela maior recessão já vista aqui, consegue crescer 30% em um ano e ainda expandir- se no exterior?
    Além do mais, as academias Smart Fit oferecem qualidade a preços populares. Merecidamente, já é um case de sucesso, consagrado.

    Curtir

  3. Geraldo Rocha

    Nao é uma grande idea, porem uma grande copia, existem diversas redes no exterior que oferecem este tipo de servico. No Brasil usar academia em muios casos é status. Aqui na Alemanha temos varias redes que sao ate mais baratas e oferecem mais do que a Smart Fit. A que eu uso por exemplo.
    Porem , nao deixa de ter sido uma grande sacada. Parabens!!

    Curtir