Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Sem acordo na Eslováquia, bolsas europeias recuam

Por Gabriel Bueno

Londres – Os principais índices do mercado de ações da Europa fecharam em sua maioria em queda, enquanto os investidores esperavam o resultado da votação parlamentar na Eslováquia sobre os planos para expansão da Linha de Estabilidade Financeira Europeia (EFSF, na sigla em inglês). O índice pan-europeu Stoxx 600 caiu 0,28%, para fechar em 235,28 pontos.

“Os mercados vinham registrando rally desde as baixas da terça-feira passada. Então estamos vendo um pouco de realização de lucros, no caso de termos quaisquer choques ou surpresas”, afirmou Joshua Raymond, estrategista de mercado da City Index.

Raymond não vê muitas oportunidades para avanços sustentáveis até o encontro do G-20 no início de novembro. “Eu ainda acho que há uma série de contingências que poderiam prejudicar os mercados”, avaliou.

Os bancos da Grécia estavam entre os principais perdedores entre as ações que formam o Stoxx 600. Piraeus Bank recuou quase 20%, e Alpha Bank perdeu 19,4%. O Banco Nacional da Grécia caiu quase 16%.

A comissão de credores internacionais – União Europeia (UE), Fundo Monetário Internacional (FMI) e Banco Central Europeu (BCE) – afirmou hoje que a Grécia deve receber a próxima parcela de ajuda financeira no início de novembro. No entanto, o grupo afirmou que medidas adicionais podem ser necessárias para o cumprimento das metas fiscais em 2013 e 2014. A comissão também afirmou que a recessão será mais profunda que a antecipada em junho e que a recuperação no país está agora prevista apenas para 2013.

Os investidores também acompanham de perto a Eslováquia, cujo Parlamento discutia ao longo do dia mudanças na EFSF. O país é o último da zona do euro que precisa aprovar os planos para expansão do mecanismo.

A coalizão de governo não teria obtido um acordo para votar a favor da EFSF. A primeira-ministra aumentou a aposta política, ao dizer que a decisão seria um voto de confiança no governo. Porém uma segunda votação ainda poderia acontecer, se a primeira fracassar, e a principal sigla oposicionista apoiaria o plano, forçando o governo a se dissolver.

Índices

O índice Ibex 35, da Bolsa de Madri, caiu 0,53%, para 8.845,50 pontos. Já o índice CAC 40, da Bolsa da França, recuou 0,25%, fechando em 3.153,52 pontos.

No Reino Unido, o índice FTSE 100 da Bolsa de Londres perdeu 0,06%, para 5.395,70 pontos. Em Portugal, o índice PSI 20 perdeu 1,25%, para 5.986,95 pontos. Em Milão, o índice FTSE MIB perdeu 0,38%, para 16.036,14 pontos.

Na contramão, o índice alemão DAX 30 ganhou 0,3%, para fechar em 5.865,01 pontos.

Entre as outras ações em foco pela Europa, os papéis da TomTom, empresa de equipamentos de navegação por satélite, dispararam 13%. A companhia informou que chegou a um acordo com a Ford para integrar seus dispositivos em alguns dos veículos da Ford na Europa. As informações são da Dow Jones.