Renan discursará em ato das centrais sindicais contra governo

Depois do discurso do senador Renan Calheiros, os manifestantes seguirão até o Congresso, onde será realizado ato contra as reformas

O líder do PMDB no Senado, Renan Calheiros (AL), fará um discurso na Marcha das Centrais sindicais nesta quarta-feira, 24, em Brasília, contra as medidas econômicas do governo Michel Temer. O pronunciamento será às 10 horas, no Parque da Cidade.

Depois do discurso do peemedebista, por volta das 11 horas, os manifestantes seguirão em direção ao Congresso, onde será realizado ato contra as reformas trabalhista e previdenciária.

A participação de Renan no protesto foi acertada nesta terça-feira, 23, durante mais uma reunião do alagoano com sindicalistas. Também participaram do encontro os senadores Kátia Abreu (PMDB-TO) e Eduardo Braga (PMDB-AM), além do deputado Paulinho da Força (SD-SP).

Renúncia

Em mais um embate com Temer, Renan defende a saída do presidente da República para a realização de eleições indiretas. Mais cedo, durante sessão da Comissão de Assuntos Econômicos (CAE), ele disse que “o ideal seria conversar com o presidente para fazer uma transição rápida e negociada”.

Ele também afirmou que teria demitido o ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, na segunda-feira, 22, após a declaração de que tocaria as reformas, “com Michel (Temer) ou sem Michel”. “O grau de complexidade do Brasil não comporta essa ingênua declaração”, completou Renan.

(Com Estadão Conteúdo)

Comentários

Não é mais possível comentar nessa página.

  1. Ferrou o povo quanto pode , espero muito que seja preso em breve !!!

    Curtir

  2. Diga com quem andas… . E os militares se omitindo! O Brasil virou órfão.

    Curtir

  3. Ronaldo Serna Quinto

    Será que vou viver o suficiente pra ver esse lixo não ser eleito e acabar atrás das grades?

    Curtir

  4. Julio Rodrigues Neto

    Ainda estão tentando o Golpe ? O Golpe foi frustrado, apesar do empenho de Treitas e Bomber, obviamente, com a concordância do Chefe. O País, felizmente, voltou à normalidade

    Curtir