Regra do mesmo preço para mulheres vale em churrascaria

Para a Senacon, as casas que dão desconto na entrada ou consumação mínima das mulheres usam essa estratégia para atrair o sexo masculino

Não são apenas as casas noturnas que serão proibidas de cobrar entrada menor das mulheres. Estabelecimentos que fazem diferenciação de preço por gênero, como rodízios de carne e academias, também terão de acabar com essa prática. O entendimento é da Secretaria Nacional do Consumidor (Senacon), órgão vinculado ao Ministério da Justiça.

Nota publicada hoje pela Secretaria diz que a cobrança diferenciada por gênero fere o princípio da dignidade da pessoa humana e da isonomia nas relações de consumo. A secretaria orienta estabelecimentos do setor de lazer, como bares e casas noturnas, a não cobrar preços diferentes para homens e mulheres.

Questionada sobre a adoção dessa prática em outros segmentos, como rodízios e academias, a Senacon informou que o princípio é o mesmo. Ou seja, esses setores também deverão cobrar o mesmo preço de homens e mulheres.

Nos rodízios que cobram menos de mulheres, o entendimento é que esse público consome menos que os homens e por isso tem direito a pagar menos.

Para a Senacon, as casas que dão desconto na entrada ou consumação mínima das mulheres usam essa estratégia para atrair o sexo masculino. “Combatemos ainda a ilegalidade de discriminação de gêneros nas relações de consumo, vez que a mulher não é vista como sujeito de direito na relação de consumo em questão e sim com um objeto de marketing para atrair o sexo oposto.”

A cobrança de preços diferenciados para homens e mulheres está sujeita as sanções do artigo 56 do Código de Defesa do Consumidor (CDC). Ainda segundo o órgão, os consumidores podem exigir os mesmos preços a partir de agosto.

Comentários

Não é mais possível comentar nessa página.

  1. Adriano xhaves

    kkkkkkkkkkkkkkkkkk aos feministas e machistas de plantão “HOMENS E MULHERES SÃO IGUAIS EM DIREITOS E DEVERES”

    Curtir

  2. Sérgio Isla

    As feministas com o seu mimimi conseguiram estragaram a vidas das outras.
    Agora o próximo passo é fiscalizar os motéis, para se certificarem que as mulheres também estão pagando a conta.
    ahahahahahhahahahahahahahahahahahahahahahahahahaahahahahhaha

    Curtir

  3. Marcos Binelli

    A esperteza começa a aparecer. Este País sempre estará em um buraco sem fundo em grande parte graças a “empresários” que querem explorar consumidores. Em casas noturnas é isso sim, mas em CHURRASCARIA???? Agora para ir em CHURRASCARIA os homens parão na porta para ver se tem mulher dentro? Cobram menos de mulheres em CHURRASCARIAS por que comem menos. O que estes “gênios da raça” acham que vão conseguir com isto?

    Curtir

  4. José Carlos Colodette

    É o velho Estado brasileiro interferindo na vida privada. Um dia irão inventar regras pra uso do papel higiênico, e vão fiscalizar.

    Curtir

  5. Ou seja, vao igualar por cima. Todos vao pagar mais caro. Esse é o Brasil.

    Curtir

  6. Regina Guerra

    Aviso à todos!!!!
    Como dizem que temos o cérebro menor(???) que o dos “homens”, temos certamente o estômago menor.

    Curtir

  7. Mulher come menos e ganha menos que os homens.

    Curtir

  8. Mulheres numa condição pior tinham oportunidade de frequentar casas noturnas melhores. Agora terão diminuídas suas opções. Para os homens, o oposto. Se patarem de subsidiar as mulheres, pagarão mais barato e poderão ir a baladas melhores (aumentará o leque de opções). Nessa, os homens ganharam.
    Mas a minha opinião é de que o governo não deveria interferir nisso.

    Curtir