Rede aposta em ovos de brinquedo para crianças pequenas e alérgicas

Os ovos de brinquedo custam a partir de R$ 19,90

De olho nos pais de crianças pequenas e alérgicas a chocolate ou lactose, as redes Ri Happy e PBKids estão investindo em ovos de brinquedo. Diferentemente dos ovos tradicionais, que têm a casca de chocolate e trazem brinquedos de brinde, esses só trazem bonecos, pelúcias, jogos e massinhas.

As redes já trabalhavam com esses produtos há três anos. Mas a quantidade de itens oferecidos dobrou neste ano em relação a 2016. Outra diferença é que nos anos anteriores os ovos tinham apenas pelúcias e bonecos. Agora há jogos e massinhas.

Veja também

A diretora de marketing da Ri Happy, Flavia Drumond, diz que a rede fez uma pesquisa e identificou que os pais desejavam esse tipo de produto.

“Uma das linhas mais vendidas é a do Pocoyo, que atinge as crianças menores, que, em tese, não comem chocolate ainda. Isso mostra o interesse dos familiares dessas crianças pelo produto”, afirma.

Outra possibilidade para o aumento da procura por ovos de brinquedo é que muitas crianças só se interessam pelo brinquedo que vem dentro, descartando o chocolate.

“Tenho três filhos. Todos ganham da avó, da tia. Abrem os ovos e fica um monte de chocolate sobrando. Eles não têm nenhuma restrição, mas é uma alternativa para crianças que não podem comer chocolate ou lactose”, diz Drumond.

Os ovos de brinquedo custam a partir de R$ 19,90. Sem especificar números, a diretora de marketing diz que a expectativa é que essa modalidade registre um crescimento de ‘dois dígitos’ nesta Páscoa em relação a 2016.

Para alcançar esses números, Drumond conta que a rede trouxe para licenciamentos que não estão nos ovos de chocolate, como Pokémon.

“Desde que entramos nesse segmento, este é o ano com mais força, mais variedade e licenças mais quentes, como Lady Bug e Cat Noir. Dobramos o número de produtos de Páscoa.”

Ovo de páscoa Cat Noir

Ovo de páscoa Cat Noir (Divulgação/VEJA.com)