Rajoy e Monti se negam a falar em resgate e celebram anúncio do BCE

Os chefes do governo da Espanha e Itália, Mariano Rajoy e Mario Monti, negaram-se, nesta quinta-feira, a falar em um resgate de seus países, mas disseram que irão examinar uma possível ajuda europeia, ao mesmo tempo em que celebraram as palavras do presidente do BCE, Mario Draghi, mesmo tendo estas derrubado os mercados.

“Não haverá medidas como um ‘bail out’ (injeção de liquidez), mas sim medidas de acompanhamento para evitar taxas de risco excessivas (…) teremos que analisá-las”, disse Monti.

Rajoy, por sua vez, classificou de “muito positivo” o discurso do presidente do BCE, Mario Draghi, apesar de este ter derrubado as bolsas europeias.

“Há um dado muito positivo em particular: a afirmação feita por Draghi de que o BCE pode vir a realizar operações indiretas no mercado secundário (da dívida) e medidas não convencionais que serão desenhadas”, afirmou.