Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Produção na área do pré-sal recua 22,5% em fevereiro

Por Sabrina Valle

Rio de Janeiro – A produção na área do pré-sal registrou um recuo de 22,5% em fevereiro em relação a janeiro, para 117,9 mil barris de petróleo por dia (b/d) e 3,7 milhões de metros cúbicos ao dia de gás natural, totalizando 141,5 mil barris de óleo equivalente por dia (boe/d), segundo a Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP). O principal motivo para a queda, segundo a ANP, foi a paralisação de produção do poço 3BRSA861SPS (TLD-BMS-9), de Carioca Nordeste, devido ao acidente na plataforma FPSO Dynamic Producer, ocorrida no final de janeiro.

O acidente se deu pelo rompimento na coluna de produção do FPSO, localizado a cerca de 300 quilômetros da costa do Estado de São Paulo, em local onde a profundidade é de 2.140 metros. O navio-plataforma realiza o Teste de Longa Duração (TLD) de Carioca Nordeste, no pré-sal da Bacia de Santos.

A produção foi oriunda de nove poços: 6BRSA639ESS em Jubarte, 9BRSA716RJS, 4BRSA711RJS, 3BRSA496RJS e 9BRSA908DRJS em Lula, 6BRSA806RJS em Caratinga e Barracuda, 6BRSA817RJS em Marlim Leste, 6BRSA770DRJS em Marlim e Voador, e 3BRSA861SPS no TLD-BM-S-9 (Carioca Nordeste), informa a nota da ANP.

Dos nove poços produtores de reservatórios do pré-sal, seis estão entre os 30 com maior produção total em barris de óleo equivalente. No campo de Lula, três dos quatro poços atualmente produzindo figuram na lista dos 30 maiores produtores.

A produção das bacias maduras terrestres (Bacias do Espírito Santo, Potiguar, Recôncavo, Sergipe e Alagoas) foi de 175,7 mil boe/d. O grau API médio do petróleo produzido no mês foi de 23,5º, sendo que 8% da produção é considerada óleo leve, 54%, óleo médio, e 38%, óleo pesado. A produção de petróleo e gás natural no Brasil foi oriunda de 9.008 poços.