Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Produção industrial recua em sete das 14 regiões no mês de maio

Amazonas foi o local com o pior desempenho, queda de 9,7%. Pará mostrou expansão de 4,2% no período

A produção industrial de metade das regiões avaliadas pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) caiu em maio. O Amazonas apresentou o pior desempenho, queda de 9,7%, de acordo com o instituto, que já descontou a inflação das análises. Outros recuos foram vistos na Bahia (6,8%), na região Nordeste inteira, exceto a Bahia, (4,5%), Rio de Janeiro (1,6%), Espírito Santo (1,4%), Rio Grande do Sul (1,0%) e Pernambuco (0,2%). A média nacional, conforme divulgado pelo IBGE na semana passada, foi de queda de 0,6%.

Por outro lado, Pará (4,2%) e Goiás (2,1%) tiveram uma alta da atividade da indústria no mês, o quarto resultado seguido de expansão. Ceará (1,2%), Paraná (1,1%), São Paulo (1,0%), Minas Gerais (0,5%) e Santa Catarina (0,3%) completaram o conjunto de locais com taxas positivas no mês.

Leia mais:

Produção industrial cai 3,2% em maio

Confiança da indústria brasileira recua 3,9% em junho

Na comparação com maio do ano passado, a produção industrial brasileira caiu 3,2%, segundo o IBGE, o terceiro resultado negativo seguido. No ano o indicador acumula queda de 1,6%, mas, nos últimos doze meses até maio, a produção industrial ainda sobe timidamente (0,2%).

Na comparação anual, a produção de três das quatro grandes categorias econômicas e dezoito dos 26 ramos caíram. Só o segmento de veículos automotores, reboques e carrocerias recuou 20,1%, pressionado pela menor fabricação de automóveis, de caminhão-trator para reboques e semirreboques, de caminhões, de autopeças e de veículos para transporte de mercadorias. A atividade metalúrgica também caiu 10,5%, produção de metais 9,5% e de outros produtos químicos 5,7%.

No campo positivo, aumentou em 7,6% a produção das indústrias extrativas, em 2,1% a dos produtos alimentícios, 7,8% a de equipamentos de informática, produtos eletrônicos e ópticos e 8,1% a dos produtos farmoquímicos e farmacêuticos.