Produção de veículos cai quase 15%, pior resultado para julho desde 2006

No acumulado do ano, indicador já registra perdas de 18%; em relação ao mês anterior, no entanto, produção de veículos subiu 17,8%, segundo a Anfavea

A produção brasileira de veículos em julho caiu quase 15% sobre o mesmo período do ano passado, no pior desempenho para o mês desde 2006 e sem indicar reversão de tendência para o ano, que pode encerrar pior que o esperado pelo setor.

Segundo dados divulgados nesta quinta-feira pela Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores (Anfavea), o setor produziu em julho 215.100 veículos, queda de 14,9% sobre julho de 2014. Em comparação com junho, no entanto, a fabricação de automóveis, comerciais leves, caminhões e ônibus subiu 17,8%. No mês retrasado, o setor teve uma redução drástica da atividade porque muitas fábricas concederam férias coletivas para os funcionários.

Segundo o presidente da Anfavea, Luiz Moan, o aumento da produção em julho ante junho foi “pontual” e serviu para repor parte de estoques, que encerraram o mês passado em 344.800 unidades, suficientes para 45 dias de vendas.

No acumulado do ano até julho, a produção mostra recuo de 18,1%, a 1,49 milhão de unidades, pior volume para o período desde 2006. “Estamos num momento difícil, o grande desafio é recuperar o nível de confiança”, disse Moan, mencionando a combinação de crise política e recessão da economia do país.

Leia também:

Venda de veículos importados cai 29,3% no primeiro semestre

Venda de veículos desaba quase 23% em julho, diz Fenabrave

Venda – No acumulado de janeiro a julho, os licenciamentos mostram queda de 21%, a 1,55 milhão de unidades, o pior desempenho para o período desde 2007. As vendas de julho somaram 227.600 veículos, queda de 22,8% na comparação com o mesmo mês do ano passado e alta de 7,1% sobre junho, diante de dois dias úteis a mais.

Previsão – As previsões da entidade para produção e venda de veículos em 2015 foram mantidas. “Faremos a revisão das projeções no momento adequado, quando estivermos mais seguros”, afirmou Moan. De todo modo, a Anfavea só espera uma recuperação do setor a partir do fim do segundo trimestre de 2016. A projeção atual da Anfavea para 2015 envolve queda de 17,8% na produção de veículos e decréscimo de 20,6% nas vendas.

(Com agência Reuters)