Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Processo de impeachment não deve atrapalhar ajuste fiscal, diz Levy

Ministro afirmou ponto inicial para a retomada da economia exige a ênfase dada na infraestrutura e a tentativa de criar "uma visibilidade fiscal"

O ministro da Fazenda, Joaquim Levy, disse nesta sexta-feira que o processo de impeachment contra a presidente Dilma Rousseff não deve atrapalhar as aprovações de medidas do ajuste fiscal, assim como não atrapalha os objetivos da política econômica. Ele falou a jornalistas após encontro com representantes da Associação Brasileira da Infraestrutura e Indústrias de Base (Abdib), em São Paulo.

O ministro da Fazenda ainda afirmou ainda que o sistema financeiro brasileiro é extremamente forte e não é preciso ter receios em relação ao episódio do BTG Pactual, que teve seu agora ex-presidente e ex-controlador André Esteves preso na semana passada.

Levy ressaltou que, desde o início, sua pasta tem ressaltado que é importante lançar as bases do crescimento econômico e mostrou alinhamento com o Palácio do Planalto ao recorrer a uma expressão do ministro-chefe da Casa Civil para descrever a atual política econômica.

“O ministro Jaques Wagner usou uma expressão muito feliz ontem de que tudo o que temos feito é exatamente uma agenda precursora do crescimento econômico”, disse sobre a importância de se aproximar do empresariado neste momento de aprofundamento da instabilidade política em Brasília.

Como exemplos de medidas que podem ser o ponto inicial para a retomada da economia, Levy citou a ênfase dada na infraestrutura e a tentativa de criar “uma visibilidade fiscal”.

Leia mais:

Dólar fecha em queda pelo quarto dia seguido, a R$ 3,73

Saques da poupança somam R$ 1,3 bi em novembro, novo recorde para o mês

(Com agências)