Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Primeiro grande avião de passageiros chinês faz voo inaugural

Jato com capacidade para até 168 pessoas é aposta da China para brigar com as ocidentais Boeing e Airbus num mercado estimado em US$ 2 trilhões

O avião de passageiros C919, desenvolvido na China, completou seu aguardado primeiro voo nesta sexta-feira. A estreia é um importante passo na estratégia do país em se tornar um participante relevante no mercado global de aviação, além de impulsionar o desenvolvimento interno de manufatura de alta tecnologia.

O jato pousou no aeroporto internacional de Xangai depois de um voo de 80 minutos, sendo ovacionado por milhares de autoridades, trabalhadores e entusiastas do setor. O avião chinês é capaz de transportar entre 158 e 168 passageiros. A aeronave foi desenvolvida pela estatal Commercial Aircraft Corporation of China (Comac).

O C919 é um símbolo das ambições da China de ingressar no mercado global de jatos comerciais estimado em 2 trilhões de dólares (6,37 trilhões de reais) ao longo das próximas duas décadas. A aeronave também integra o plano “Made in China 2025”, que quer incentivar a produção interna de produtos de tecnologia desde medicamentos a robôs.

Atualmente, Boeing e Airbus são líderes do setor. O C919, cujo voo teste foi adiado pelo menos duas vezes desde 2014 por causa de problemas de produção, pode precisar de anos ainda de testes para obter certificações na China, bem como nos Estados Unidos e Europa. A primeira empresa aérea a usar o novo jato é a China Eastern Airlines. A Comac afirma que tem 570 encomendas pelo modelo feitas por 23 clientes.

Concebido em 2008, a China quer que o C919 tome mercado de Boeing e Airbus no lucrativo mercado de aviões de corredor único, que representa mais de 50% das aeronaves em serviço no mundo.

O primeiro jato de passageiros desenvolvido na China, o avião regional ARJ-21, recebeu certificação em dezembro de 2014, seis anos depois do voo inaugural e mais de 12 anos depois de ser concebido. O avião fez seu primeiro voo com passageiros em junho do ano passado.

(Com Reuters)

Comentários

Não é mais possível comentar nessa página.

  1. Artur Britto

    Tem que ter muita coragem para voar num avião Xing Ling feito com material barato e descartável.

    Curtir

  2. Democrata Cristão (Liberdade de Expressão é meu direito CF 88 art 5 e art 220)

    Se eu voaria em um avião chines? Se for pela qualidade do meu teclado chines…nem a pau Juvenal!

    Curtir

  3. José Carlos Lopes de Oliveira

    Existem órgãos internacionais, como a ICAO, que direcionam todas as funções aeronáuticas para a qualidade máxima. Alguns comentários não devem ser levados à frente. Os aviões chineses seguem a mesma linha de qualidade da Boeing.

    Curtir

  4. michel chaib bezerra

    Made In China

    Curtir

  5. Osmar Serrragem

    Tomara que sejam melhores que os Tupolev soviéticos. Nestes, até ‘poltronas’ de madeira tinha…

    Curtir

  6. Democrata Cristão (Liberdade de Expressão é meu direito CF 88 art 5 e art 220)

    Osmar Serrragem – Tem toda a razão: Tupolev-154, o mesmo avião, muitos acidentes (Sapo)

    Curtir