Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Prejuízo da Via Varejo aumenta nove vezes, para R$ 89 milhões

Dona das marcas Casas Bahia e Ponto frio teve aumento nas despesas operacionais por fim de incentivos fiscais e reajuste de salários

A Via Varejo, dona das Casas Bahia e do Ponto Frio, divulgou nesta quarta-feira aumento no prejuízo líquido do segundo trimestre para 89 milhões de reais. Um ano antes, as perdas foram de 9 milhões de reais, o que representa um aumento de 888%. A empresa já havia divulgado dados de vendas, com crescimento de 0,3% na receita líquida do segundo trimestre ante o mesmo intervalo do ano anterior.

As despesas operacionais subiram 16,5% para 1,4 bilhão de reais e avançaram 4,5 pontos percentuais enquanto participação na receita de vendas. Segundo a Via Varejo, o resultado das despesas teve impacto com o fim de desoneração fiscal e reajuste de salários, bem como ajustes relacionados ao balanço da empresa de comércio eletrônico Cnova.

A empresa afirmou no balanço que “continuará com o foco no aumento da eficiência operacional de suas lojas (…) e no monitoramento da estrutura de custos e despesas, de forma a otimizar os resultados”. A companhia encerrou o segundo trimestre com 49.169 funcionários, abaixo dos 59.892 empregados um ano antes e dos 50.530 funcionários no final do primeiro trimestre deste ano.

Leia também:
Santander Brasil tem lucro gerencial de R$ 1,8 bi no 2º trimestre
Receitas do Twitter estagnam e têm pior avanço desde 2013

Ao final do semestre, a Via Varejo ampliou a provisão para inadimplência de clientes para 256 milhões de reais ante 241 milhões de reais reservados para o mesmo período do ano passado. Já as provisões relacionadas a demandas judiciais subiram de 19 milhões de reais há um ano para 203 milhões de reais. A Via Varejo encerrou o trimestre com dívida bruta de 436 milhões de reais, ante 1,2 bilhão de reais no mesmo período do ano passado.

(Com Reuters)