Por compromisso fiscal, Temer veta reajuste da defensoria pública

Planalto destacou 'política fiscal' adotada pelo governo ao barrar o aumento de 7% que havia sido prometido para a categoria

O governo Michel Temer vetou integralmente o reajuste reivindicado por defensores públicos. A decisão sobre projeto de lei 32/2016, que trata do subsídio do defensor público-geral federal, foi publicada no Diário Oficial da União publicado nesta sexta-feira. Nota oficial divulgada na quinta pelo Planalto informava que o presidente vetaria apenas parcialmente a medida, aprovando um aumento menor do que o pedido pela categoria.

A explicação para a mudança de decisão é que “inicialmente se pensou em veto parcial, mas se decidiu pelo veto total em consonância com a política fiscal que o governo está adotando”, informou a assessoria da Presidência.

Leia também:
Câmara só votará reforma da Previdência em 2017, diz Maia

Mercado já duvida que governo vá cumprir meta fiscal em 2017

De acordo com o texto, além de comprometer o ajuste fiscal, o aumento proposto pela lei traz valores “muito superiores aos demais reajustes praticados para o conjunto dos servidores públicos federais; ademais, situam-se em patamar acima da inflação projetada para o período”.

Na noite de quinta-feira, ao anunciar o veto parcial, o governo tinha aprovado reajuste de 7% em uma única parcela. A categoria reivindicava 60% de aumento em quatro parcelas. O governo recebeu diversos pareceres de ministérios com argumentos contrários ao aumento, que foi aprovado no fim de agosto no Senado.

(Com Reuters)

Comentários

Não é mais possível comentar nessa página.

  1. Denis dos Santos Silva

    WoW!

    Curtir

  2. Luiz Carlos Bittencourt

    PARABÉNS … agora sim começa a agir como alguém de fato responsável pelos destinos do Brasil … essa turma já está ganhando muito acima dos demais mortais, funcionários públicos e privados.

    Curtir

  3. Ricardo Henrique

    Parabéns Michael Temer! Assim quer se faz! Este STF na verdade não merece um tostão do contribuinte brasileiro nem os juízes de hoje porque não julgam e sim ficam a esquentar os bancos enquanto os processos caducam. A verdade é que no STF são todos petralhas, tirando o Gilmar Mendes todos são pro-Dilma + Lula. Portanto porque o aumento de 60%? Não servem para nada este STF, somente para soltar bandidos! Olha quanta gente perdendo o emprego e estes sangues sugas de togas querendo aumento. A unica coisa ruim e que o STF gosta de quem da aumento para eles, Michael Temer poderá ter novos inimigos por causa disto porque Dilma já ia dar outro aumento para os “togas de privada”, que seria uma propina “legalizada”. Espero que continue a fazer o que e certo Sr. Presidente. Este congresso é feito de bananas como o Senado liderado pelo criminoso Renan Calheiros. Valeu Presidente!

    Curtir

  4. Fernando Cezar Tiepo

    Parabéns, está difícil para todos, é necessário conter gastos, a lição deve vir de cima.

    Curtir