Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Planalto celebra vitória na Câmara: ‘Resultado traduz ampla maioria’

Governo Temer ressaltou o 'firme apoio do Congresso' após a aprovação com 287 votos a favor da urgência para o projeto de reforma trabalhista

O presidente Michel Temer comemorou a aprovação, nesta quarta-feira, do regime de urgência para o projeto de reforma trabalhista. “O resultado obtido na votação, 287 votos favoráveis, traduz uma ampla maioria e um firme apoio do Congresso”, disse o porta-voz do Planalto, Alexandre Parola.

O governo também afirmou que o placar “indica uma sintonia entre o Executivo, o Legislativo e a sociedade brasileira em torno da necessidade de aprimoramento dos marcos que regem as relações de trabalho em uma economia que volta a crescer”.

Na noite de terça, o governo havia sido derrotado em plenário quando o requerimento de urgência teve o apoio de apenas 230 deputados, quando seriam necessários 257 votos – 163 deputados votaram contra e um parlamentar se absteve. Hoje foram 287 votos a favor e 144 contra.

Previdência

Havia uma preocupação muito grande no Planalto de que a derrota de terça se repetisse nesta quarta, dando um péssimo sinal para o mercado de que o governo não teria uma base aliada real no Congresso. Se isso ocorresse, seria uma demonstração de que o Planalto, mesmo tendo cedido em muitos pontos na discussão da reforma da Previdência, não conseguiria os 308 votos necessários para sua aprovação.

O presidente também lembrou de outra vitória do governo na noite de terça, no projeto de ajuda aos estados endividados. “A aprovação do projeto hoje soma-se à aprovação, na noite de ontem, do texto-base que cria o Regime de Recuperação Fiscal dos Estados”, declarou o porta-voz de Temer. Para o presidente, “ambas (as votações) confirmam a solidez da base congressual do Governo”.

(Com Estadão Conteúdo)

Comentários

Não é mais possível comentar nessa página.

  1. Ratazana cara de pau. Como se ele não tivesse comprado cada voto a favor. É dando que se recebe.

    Curtir

  2. Francisco Lemos

    So a odebrecht roubou 1 trilhao de reais nesses mais ou menos 30 anos. Alguem tem de pagar a conta. O cidadao, otario pagador dos impostos mais caros do mundo, e a unica opcao.

    Curtir

  3. Nao escolhemos temer. A história colocou ele ali. Mas não há dúvida que ele vai deixar uma herança boa quanto às reformas pra lá de necessárias. Será comparado a uma espécie de Itamar Franco. Gostando ou não dele, é o que vão ler nos livros no futuro.

    Curtir

  4. Ótimo! Vamos trabalhar mais para, além de bancar um regime falido e corrupto, ainda temos que sustentar milhares de imigrantes que atravessaram nossas fronteiras, travestidos de índios, com direito à um monte de bolsas isso e bolsas aquilo. #VetaTemer, mostra que tem um pingo de decência nessa sua cabeça.

    Curtir

  5. Nos 200 dispositivos legais da CLT que estão sendo alterados por essa reforma não existe um único que seja favorável ao trabalhador. Todas as mudanças sem exceção favorecem as empresas. Esse governo é um lixo. Tira dos pobres e dá aos ricos. Pior governo da história!!!!!!!!!!

    Curtir

  6. Aguinaldo Parreira

    Temmer chuta a Priceze Izabel e reimplanta a escravidão no Brasil!

    Curtir

  7. YOUSSEF NASER ISSA

    Com certeza o PT esta aplaudindo isso, sabendo da urgencia de fazer esta reforma , e melhor ainda não é feita por ele quando era governo. Agora que ele sabe fazer, e tirar proveito e falar que esta reforma e contra o trabalhador.

    Curtir

  8. A realidade é que tem 13 milhões de desempregados com essa legislação trabalhista atual, talvez essa mudança possa ser benéfica, porque pior do que está não fica.

    Curtir

  9. Francisco Narciso

    O problema do Brasil não são leis trabalhistas, nem gastos com previdência. São a corrupção desses malas de colarinho branco e da ganância do sistema financeiro.

    Curtir

  10. Marcos Santos

    Deprimente….

    Curtir