Petrobras poderá reajustar combustíveis diariamente

Empresa avaliou que os ajustes que vinham sendo praticados não conseguiam acompanhar a volatilidade da taxa de câmbio e cotações de petróleo

A Petrobras informou nesta sexta-feira que a diretoria executiva da companhia aprovou na véspera revisão da política de preços do diesel e da gasolina comercializados em suas refinarias, com o objetivo de aumentar a frequência dos ajustes nos preços, que poderão ser feitos a qualquer momento, “inclusive diariamente”.

Em fato relevante, a Petrobras disse que a nova política entra em vigor em 3 de julho e “permitirá maior aderência dos preços do mercado doméstico ao mercado internacional no curto prazo e possibilitará a companhia competir de maneira mais ágil e eficiente”.

Segundo a nova política de preços, a área técnica de marketing e comercialização da Petrobras poderá realizar ajustes nos preços a qualquer momento, desde que os reajustes acumulados por produto estejam, na média Brasil, dentro de uma faixa determinada, de entre redução de 7% e alta de 7%.

Alterações fora dessa margem precisarão de autorização do Grupo Executivo de Mercado e Preços (GEMP), composto pelo presidente da Petrobras e os diretores executivos de Gás e Refino e de Finanças e Relação com Investidores.

“A avaliação feita pelo GEMP é de que os ajustes que vinham sendo praticados, desde o anúncio da nova política em outubro de 2016, não têm sido suficientes para acompanhar a volatilidade crescente da taxa de câmbio e das cotações de petróleo e derivados.”, disse a companhia no fato relevante desta sexta.

No último reajuste, em 14 de junho, a Petrobras reduziu o preço médio da gasolina nas refinarias em 2,3% e do diesel em 5,8%, citando posteriormente preocupação devido à concorrência com produtos importados.

(Com Reuters)

Comentários

Não é mais possível comentar nessa página.

  1. Marcos Rafael Schossler

    E tem quem acredite que os ‘rolos’ acabaram(loteamento de cargos e outros), na Petro. Se isso tivesse ocorrido, tenham certeza, não haveria necessidade desta medidas. Mas fiquemos tranquilos, essa medida nada mais é para jogar mais uma cortina de fumaça. Esperem, pelo momento da ‘suba’ do barril no mercado internacional. Rumo aos $10,00/lt. Braziuziuziu

    Curtir