Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Pela primeira vez em catorze anos, CMN reduz meta de inflação

É a primeira redução na meta de inflação em 14 anos

O Conselho Monetário Nacional ( CMN) anunciou hoje a redução da meta de inflação de 4,5% para 4,25% em 2019. É a primeira vez em catorze anos que o centro da meta de inflação é reduzido .

A margem de tolerância foi mantida em 1,5 ponto porcentual, para mais ou menos. Isso significa que a inflação pode oscilar de 2,75% a 5,75% em 2019 sem que a meta seja descumprida. Para 2020, a meta de inflação foi reduzida para 4%. 

Pelo sistema atual, o CMN fixa a meta de inflação que deve ser perseguida pelo Banco Central, que utiliza a taxa Selic para atingir o que foi determinado. A taxa básica de juros está em 10,25% ao ano.

O governo publicou hoje um decreto que atualiza os prazos para a definição das metas pelo CMN, mediante proposta do ministro da Fazenda, Henrique Meirelles. A partir de agora, a meta será fixada com três anos de antecedência – hoje, ela é definida dois anos antes.

O decreto determina que a definição da meta deverá ocorrer até 30 de junho de 2017 para os anos de 2019 e 2020 – como aconteceu hoje -, e até 30 de junho de cada terceiro ano imediatamente anterior para os anos de 2021 e seguintes.

“Esse novo horizonte será válido a partir deste ano em diante e permite uma maior separação entre a definição da meta para a inflação e a condução da política monetária. Com isso, amplia-se a capacidade de a política monetária balizar as expectativas de inflação para prazos mais longos, o que reduz incertezas e melhora a capacidade de planejamento das famílias, empresas e governo”, diz nota divulgada pelo Banco Central.

A redução da meta está em linha com a expectativa do mercado, que prevê uma inflação menor que a estipulada pela autoridade monetária. A última pesquisa realizada pelo Banco Central com mais de 100 instituições financeiras mostrou que o mercado estima que a inflação ficará em 4,25% em 2019. Este porcentual já vinha sendo projetado pelo mercado desde abril.

 

 

 

 

 

Comentários

Não é mais possível comentar nessa página.

  1. Democrata Cristão (Liberdade de Expressão é meu direito CF 88 art 5 e art 220)

    Voltamos a lembrar que o partido bolchevique (o PT), partida do Lula e da Dilma, foi o partido que saqueou o povo brasileiro e o deixou na miséria, com mais de 14 milhões de desempregados.

    Curtir

  2. Reinaldo Favoreto

    pela primeira vez em 14 anos um governo que não é bom, mas não é inacreditável piada de péssimo gosto

    Curtir

  3. Miguel Angelo Romero Sanches

    pela primeira vez em 14 anos o pais esta no fundo do poço, e parece que o buraco não tem fim.

    Curtir

  4. Marcos Cohen

    Nosso BC é discreto, técnico, e competente.

    Curtir

  5. Pois é! Os ignorantes de plantão, nem isso reconhecem. Gostavam do governo da Antona e do PT que levarão o país a ter a maior quantidade de desempregados da história.

    Curtir

  6. Corrigindo: levaram

    Curtir

  7. Célio Azevedo

    Maravilha!

    Curtir

  8. José Carlos Lopes de Oliveira

    E a roubalheira?
    Esse governo sem-vergonha, entupido de safados e corruptos reduziu o roubo também, ou continua com a velha ladainha que não sabem de nada, segundo a escola daquela sem-vergonha de nove dedos?

    Curtir