Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Paraná eleva previsão de 2a safra de milho e vê recorde

SÃO PAULO, 25 Mai (Reuters) – O governo do Paraná elevou nesta sexta-feira a sua previsão de segunda safra de milho na temporada 2011/12 para um recorde de 10,23 milhões de toneladas, ante 9,97 milhões na estimativa do mês passado.

Levantamento do Departamento de Economia Rural (Deral) apontou um ligeiro crescimento no plantio de milho na comparação com a estimativa do mês passado, para um recorde de 2,02 milhões de hectares, o que explica o crescimento da previsão de safra.

Na temporada anterior, o Paraná plantou em 1,69 milhão de hectares na segunda safra. Sofrendo com geadas, o Estado colheu 6,36 milhões de toneladas.

Mas neste ano, no que depender do tempo até o momento, a segunda safra será grande.

“Teve problema no começo com estiagem, mas depois choveu bem. Em meados de março, regularizou… Tem uma expectativa boa, se não gear nos próximos 15 dias, vai ser bom…”, afirmou Marcelo Garrido, economista do Deral.

“Não tem previsão para a próxima semana (de geada).”

O Estado é o maior produtor de milho do Brasil, considerando a primeira e a segunda safras.

A colheita da segunda safra já começou no Estado, mas está só no início, com 1 por cento da área colhida. O pico da colheita ocorre em julho e agosto.

A boa colheita da segunda safra ocorre após perdas expressivas registradas na safra de verão por conta de uma seca severa.

TRIGO

O Deral elevou ligeiramente a previsão de plantio de trigo no Estado, o maior produtor do cereal do Brasil, mas a área de 792 mil hectares continua sendo a menor em 12 anos no Estado, com produtores dando preferência para o plantio de milho.

Na temporada passada, o Paraná plantou cerca de 1 milhão de hectares de trigo, cujos preços não têm estimulado os agricultores tanto quanto o milho.

Com uma área menor, a produção deverá somar 2,2 milhões de toneladas, praticamente estável na comparação com o levantamento do mês passado. Ante 2011, no entanto, o Paraná produzirá 7 por cento menos de trigo, por conta da queda de área.

“A lavoura está indo bem, está ótimo”, comentou Garrido sobre o clima para o trigo, acrescentando que a cultura ainda precisa contar com um bom tempo para que as previsões sejam confirmadas.

A colheita do trigo só começa em agosto.

(Por Roberto Samora)