Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Para LCA, IBC-Br de abril projeta PIB de 2% no ano

Por Francisco Carlos de Assis

São Paulo – A variação de 0,22% do índice de atividade do Banco Central (IBC-Br) em abril aponta para um crescimento de 0,50% do Produto Interno Bruto (PIB) no segundo trimestre e de 2% em 2012, afirma o economista-chefe da LCA Consultores, Bráulio Borges. No primeiro trimestre deste ano, o PIB, calculado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), cresceu 0,2% em relação ao último trimestre de 2011.

“Se olharmos isoladamente o IBC-Br de abril e o extrapolarmos para os próximos trimestres, chego à conclusão de que o PIB crescerá 0,50% no segundo trimestre”, projeta Borges. Ele ressalta, no entanto, se tratar de uma variação pequena que, se anualizada, aponta para uma expansão de apenas 2% no ano. “Trata-se de um crescimento fraco diante do potencial de crescimento do PIB de 4%”, acrescenta.

Juntamente com a divulgação do IBC-Br de abril, o BC informou nesta sexta-feira que revisou as variações de seu indicador nos meses de fevereiro e março de, respectivamente, uma queda de 0,38% para uma alta de 0,55% e de uma queda de 0,35% para um recuo de 0,60%. O BC também revisou o crescimento do IBC-Br relativo ao primeiro trimestre de 0,15% para 0,50%. Mas, de acordo com Borges, estas revisões não sugerem que o IBGE venha a revisar também a variação do PIB do primeiro trimestre.

Por ser um indicador coincidente do Produto Interno Bruto (PIB), o IBC-Br, de acordo com o economista, só mostra o que já aconteceu na economia. O IBGE até poderá revisar o crescimento de 0,20% do PIB no período de janeiro a março deste ano, mas não em função das revisões do IBC-Br. “As revisões se deram devido a ajuste sazonal do IBC-Br, mas a série histórica do indicador, que é a que mais importa, não foi alterada”, disse.