Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Papéis de empresas americanas estreiam na Bovespa nesta terça-feira

Brasileiros poderão investir, por exemplo, na Apple e no Google - mas apenas via fundos de investimentos

Investidores só poderão investir nas empresas por meio de fundos de investimentos

A BM&F Bovespa passará a oferecer aos investidores, a partir de amanhã, papéis de grandes empresas americanas. Isso não significa que os brasileiros poderão comprar diretamente ações de empresas estrangeiras, mas sim os chamados BDRs, ou Brazilian Depositary Receipts (BDRs) Nível I Não Patrocinados.

Em um primeiro momento, serão oferecidos lotes de dez empresas: Apple, Google, Bank of America Corporation, Arcelor Mittal, Goldman Sachs Group, Avon, Walmart, Exxon Mobil Corporation, McDonald’s e Pfizer; todas listadas em bolsas norte-americanas. O Deutsche Bank é a instituição financeira responsável pela emissão dos recibos.

O BDR Nível I Não Patrocinado é um certificado representativo de valores mobiliários de emissão de companhia aberta ou assemelhada, com sede no exterior. Desta forma, é considerado investimento no exterior. Sua emissão e seu registro são de responsabilidade de uma instituição depositária no Brasil, sem qualquer participação das companhias.

Os papéis, no entanto, não poderão ser comprados por investidores individuais (ou pessoa física) – mas apenas por bancos e fundos de investimento. A determinação é da Comissão de Valores Mobiliários (CVM), que atenta para a necessidade de proteger o pequeno investidor, já que tais empresas não precisam seguir as regras do mercado local. Apesar de não poderem investir nos papéis diretamente, os interessados poderão comprar cotas em fundos que apliquem seus recursos nos BDRs.