Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

PANORAMA2-De olho na Grécia, mercados esboçam recuperação

SÃO PAULO, 10 Mai (Reuters) – Apesar da indefinição política na Grécia e da manutenção de preocupações com a Europa, as bolsas internacionais operam em alta nesta quinta-feira, corrigindo as fortes quedas anteriores já vistas com o aumento dos temores em relação à zona do euro.

Já há alguns indícios, no entanto, de que um governo de coalizão possa estar sendo formado na Grécia, o que ajudou as bolsas europeias a subirem, fazendo com que o índice FTSEurofirst 300, que reúne as principais ações europeias, fechasse em alta de 0,44 por cento, aos 1.018 pontos.

O líder do pequeno partido grego Esquerda Democrática disse nesta quinta-feira estar disposto a participar de uma coalizão ampla que mantenha a Grécia na zona do euro, mas retire o país do pacote de resgate internacional que o mantém solvente.

A agência de classificação de risco Standard & Poor’s alertou, porém, que o rating soberano do país poderia ser reduzido ainda mais se a turbulência política do país resultar em perda de apoio do Fundo Monetário Internacional (FMI) ou da zona do euro.

Dados melhores de auxílio-desemprego nos Estados Unidos também estão ajudando os mercados nesta quinta-feira. Os pedidos iniciais de auxílio-desemprego caíram em 1 mil, para 367 mil na semana passada. Economistas consultados pela Reuters previam que os pedidos subiriam para 369 mil.

Ainda nos EUA, foram divulgados os preços dos importados, que recuaram 0,5 por cento em abril. Economistas consultados pela Reuters estimavam que os preços recuariam 0,2 por cento no mês passado.

Por outro lado, na China dados trouxeram um cenário de cautela e dúvidas sobre o ritmo da economia do país. O crescimento anual das importações chinesas em abril foi de apenas 0,3 por cento, bem abaixo das expectativas de alta de 11 por cento, enquanto as exportações expandiram apenas 4,9 por cento ante expectativas de 8,5 por cento.

No mercado doméstico, a Bovespa acompanhava o exterior e seguia em alta, assim como o dólar encontrava espaço para cair ante o real. A moeda norte-americana ainda segue, no entanto, acima de 1,95 real, após experimentar fortes altas nos últimos dois dias.

O secretário-executivo do Ministério da Fazenda, Nelson Barbosa, afirmou nesta quinta-feira, no entanto, que a recente alta do dólar frente ao real não fere o cumprimento da meta de inflação do governo, de 4,5 por cento pelo IPCA.

Por sua vez, os juros futuros, que operaram em alta pela manhã com o mercado se preocupando com indicadores de inflação, voltaram a cair.

A Fundação Getulio Vargas informou nesta quinta-feira que o Índice Geral de Preços-Mercado (IGP-M) acelerou para uma alta de 0,89 por cento na primeira prévia de maio, ante elevação de 0,50 por cento no mesmo período de abril.

O dado soma-se a outros números recentes que mostram aceleração da inflação. Na quarta-feira, o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) divulgou que o IPCA subiu 0,64 por cento em abril, após alta de 0,21 por cento em março.

Veja como estavam os principais mercados financeiros às xhx desta quinta-feira:

CÂMBIO

O dólar era cotado a 1,9546 real, em queda de 0,40 por cento frente ao fechamento anterior.

BOVESPA

O Ibovespa subia 0,91 por cento, para 60.330 pontos. O volume financeiro na bolsa era de 2,9 bilhões de reais.

ADRs BRASILEIROS

O índice dos principais ADRs brasileiros subia 1,23 por cento, a 29.218 pontos.

JUROS <0#2DIJ:>

O DI janeiro de 2014 estava em 8,460 por cento ao ano, ante 8,560 por cento no ajuste anterior.

EURO

A moeda comum europeia era cotada a 1,2958 dólar, ante 1,2932 dólar no fechamento anterior nas operações norte-americanas.

GLOBAL 40

O título de referência dos mercados emergentes, o Global 40, caía para 132,875 por cento do valor de face, oferecendo rendimento de 1,020 por cento ao ano.

RISCO-PAÍS

O risco Brasil caía 6 pontos, para 190 pontos-básicos. O EMBI+ cedia 7 pontos, a 333 pontos-básicos.

BOLSAS DOS EUA

O índice Dow Jones subia 0,45 por cento, a 12.893 pontos, o S&P 500 tinha alta de 0,52 por cento, a 1.361 pontos, e o Nasdaq ficava quase estável, ganhando apenas 0,03 por cento, aos 2.935 pontos.

PETRÓLEO

Na Nymex, o contrato de petróleo mais curto registrava alta de 0,22 dólar, ou 0,23 por cento, a 97,02 dólares por barril.

TREASURIES DE 10 ANOS

O preço dos títulos do Tesouro norte-americano de 10 anos, referência do mercado, caía, oferecendo rendimento de 1,9103 por cento, frente a 1,826 por cento no fechamento anterior.

(PANORAMA1, PANORAMA2 e PANORAMA3 são localizados no terminal de notícias da Reuters pelo código ).(Por Danielle Fonseca; Edição de Frederico Rosas)