Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

PANORAMA2-Ativos locais sobem, mas bolsas externas hesitam

SÃO PAULO, 11 de outubro (Reuters) – A Bovespa e o real se valorizavam nesta terça-feira, apesar de alguma hesitação nos mercados financeiros internacionais após a Eslováquia, último país a decidir sobre o aumento do fundo de resgate europeu, adiar a votação sobre o tema.

O partido da Liberdade e Solidariedade, que integra a coalização do governo eslovaco, informou que iria se abster da votação para ratificar um aumento no fundo, o que obriga o governo a voltar-se para a oposição a fim de conseguir a aprovação plena do pacote.

A incerteza sobre a aprovação do reforço do fundo europeu ditava cautela entre investidores, reforçada por comentários do presidente do Banco Central Europeu (BCE), Jean-Claude Trichet, de que a crise de dívida da zona do euro tornou-se sistêmica e os riscos para a economia estão aumentando.

O principal índice das ações europeias fechou em queda, após quatro altas seguidas. Wall Street tinha uma sessão volátil, em meio à expectativa pela temporada de balanços corporativos relativa ao terceiro trimestre, que tem início nesta segunda-feira com o resultado da Alcoa.

A Bovespa reduzia os ganhos, mas se mantinha no azul, enquanto o dólar revertia a alta de mais cedo e passava a cair ante o real.

As projeções de juros futuros também apontavam para baixo, após dados mais fracos sobre o varejo brasileiro em julho reforçarem expectativas sobre quedas adicionais da Selic, a pouco mais de uma semana da decisão de política monetária.

As vendas no varejo recuaram 0,4 por cento em agosto sobre julho. Em relação a igual mês do ano passado, primeira queda mensal desde abril deste ano e o pior resultado desde março de 2010, informou o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Veja a variação dos principais mercados às 13h51 desta terça-feira:

CÂMBIO

O dólar era cotado a 1,7598 real, em queda de 0,24 por cento frente ao fechamento anterior.

BOVESPA O Ibovespa subia 0,67 por cento, para 53.630 pontos. O volume financeiro na bolsa era de 3,12 bilhões de reais.

ADRs BRASILEIROS O índice dos principais ADRs brasileiros subia 0,40 por cento, a 28.481 pontos.

JUROS <0#2DIJ:>

O DI janeiro de 2012 apontava 11,190 por cento ao ano, ante 11,205 por cento no ajuste anterior.

EURO

A moeda comum europeia era cotada a 1,3640 dólar, ante 1,3642 dólar no fechamento anterior nas operações norte-americanas.

GLOBAL 40

O título de referência dos mercados emergentes, o Global 40, subia a 131,563 por cento do valor de face, oferecendo rendimento de 2,356 por cento ao ano.

RISCO-PAÍS <11EMJ>

O risco Brasil cedia 16 pontos, para 240 pontos-básicos. O EMBI+ perdia 22 pontos, a 381 pontos-básicos.

BOLSAS DOS EUA

O índice Dow Jones cedia 0,19 por cento, a 11.410 pontos; o S&P 500 perdia 0,10 por cento, a 1.193 pontos, e o Nasdaq subia 0,26 por cento, a 2.572 pontos.

PETRÓLEO

Na Nymex, o contrato de petróleo de vencimento mais próximo subia 0,52 dólar, ou 0,61 por cento, a 85,95 dólares por barril.

TREASURIES DE 10 ANOS

O preço dos títulos do Tesouro norte-americano de 10 anos, referência do mercado, caía, oferecendo rendimento de 2,1727 por cento ante 2,076 por cento no fechamento anterior.

(PANORAMA1, PANORAMA2 e PANORAMA3 são localizados no terminal de notícias da Reuters pelo código )

(Por José de Castro; Edição de Patrícia Duarte)