Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

OIA estima excedente global de açúcar 2012/13 em 3 mi t

LONDRES, 11 Mai (Reuters) – O excedente global de açúcar foi estimado em cerca de 3 milhões de toneladas na temporada 2012/13 (outubro-setembro), menos da metade das 6,5 milhões de toneladas esperadas em 2011/12, disse a Organização Internacional do Açúcar (OIA) nesta sexta-feira.

A OIA disse em seu último relatório trimestral que os principais produtores não deverão aumentar sua produção para manter um ritmo de alta de 2 por cento na demanda anual.

O incentivo para os produtores produzirem açúcar uma vez que os preços da commodity recuaram a mínimas de 20 meses nesta semana, devido às expectativas de grandes colheitas este ano.

A estimativa inicial da OIA é de que o consumo global de açúcar em 2012/13 aumente cerca de 2,1 por cento, para atingir 170,9 milhões de toneladas, ou 3,5 milhões de toneladas acima desta temporada.

Isto em comparação com a produção esperada nesta temporada, de 173,8 milhões de toneladas, em valor bruto, novo recorde da produção global.

“Portanto, se a produção global continuar estável no nível estimado, a economia mundial deverá ter um excedente estatístico de cerca de 3 milhões de toneladas (em 2012/13)”, disse o relatório.

A OIA elevou a projeção para o excedente global da commodity em 2011/12 para 6,5 milhões de toneladas, ante a previsão anterior, de 5,2 milhões de toneladas, feita em fevereiro.

“Nós revisamos os totais globais tanto para o consumo quanto para a produção”, disse a Organização.

“As revisões da produção trouxeram um aumento no excedente global de 827 mil toneladas, enquanto as quedas no consumo são responsáveis por um aumento de 475 mil toneladas no excedente estatístico.”

A OIA disse que o novo recorde de produção (em 2011/12) de 173,8 milhões de toneladas foi projetado apesar do declínio significante na produção de açúcar antecipada para o Brasil.

“A maior parte do aumento é esperado da produção de açúcar de beterraba, com um crescimento em relação ao ano passado de mais de 6,4 milhões de toneladas, enquanto a produção global de cana-de-açúcar deve ter uma alta mais modesta, de 3,3 milhões de toneladas”, disse a OIA.

(Reportagem de David Brough)