Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

NET e Telefônica renunciam às faixas de 2,5 GHz

Por Eduardo Rodrigues e Anne Warth

Brasília – Para que a Claro possa disputar os lotes nacionais da faixa de 2,5 gigahertz (GHz) para telefonia de quarta geração (4G), a NET renunciou a faixas no mesmo espectro utilizadas para transmissão de TV via rádio nas áreas de registro de Porto Alegre, Curitiba e Recife. A desistência dessas faixas foi necessária porque ambas as empresas pertencem ao mesmo grupo econômico.

Da mesma forma, para que a Vivo dispute os lotes do 4G com abrangência nacional, a Telefônica Sistemas de Televisão renunciou à frequência de 2,5 GHz no município do Rio de Janeiro e na Baixada Fluminense, na região metropolitana de São Paulo e no ABC Paulista, além das regiões metropolitanas de Curitiba e Porto Alegre.

A TIM e a Oi declararam não possuir faixas de 2,5 GHz para transmissão de TV e, portanto, também poderão disputar os quatro lotes nacionais de 4G.

Já a Sky, que possui espectro para MMDS em Brasília, onde já oferece banda larga fixa 4G, e em outras 22 cidades, não renunciou a essas faixas e só poderá concorrer nos lotes regionais. A Sunrise, que opera TV via rádio no interior de São Paulo, também não renunciou a qualquer faixa dentro do 2,5 GHz e também disputará as licenças regionais.