Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Mulheres protestam contra campanha que trata cólica menstrual como ‘mimimi’

Vídeo estrelado por Preta Gil foi encomendado pelo laboratório para vender o medicamento Novalfem

Uma propaganda encomendada pela farmacêutica Sanofi causou a ira das mulheres nas redes sociais nos últimos dias. A peça publicitária que divulga o medicamento Novalfem insinua que mulheres que sentem cólica menstrual, na verdade, estão fazendo ‘mimimi’. “Se você não tem tempo para mimimi, descubra Novalfem”, diz o texto de apresentação da campanha criada pela agência Publicis e que tem Preta Gil como protagonista.

A música cantada por Preta repete tão exaustivamente o mote da campanha, “sem mimimi mimimi mimimi”, que, ao final, torna-se difícil avaliar se a irritação é com a insinuação feita pela marca ou com a trilha sonora.

LEIA TAMBÉM:

‘Antigordinhos’, Abercrombie reduz preços para concorrer com Forever 21

A página de Facebook da cantora se tornou um muro de lamentações de fãs indignadas com a campanha – e com a participação de Preta no vídeo. “Minha linda, gosto tanto de você! Mas ver você como garota propaganda de um marketing mal feito me deixou triste. Cólica menstrual está longe de ser mimimi e pode ser um problema de saúde muito sério”, disse a seguidora do perfil pessoal de Preta, Dayse Paula. A seguidora Wanessa Siqueira foi mais além, classificando a propaganda como ridícula. “Preta, é lamentável sua participação nessa campanha! Te admiro como artista, mas, em minha opinião, essa campanha é um tanto quanto ridícula, grosseira e preconceituosa”, escreveu a possível ex-fã da cantora.

Um comunicado oficial publicado na fanpage do medicamento tenta explicar a escolha da hashtag #semimimi. “Considerando que a marca foi desenvolvida para proporcionar alívio às dores de cabeça, cólicas menstruais e enxaqueca, de leve a moderada intensidade, a proposta da campanha “Sem Mimimi” foi abordar, de maneira mais leve, alguns desconfortos que as mulheres vivem, valorizando inclusive a sua vontade de superá-los”, afirmou a empresa.

Depois da indignação suscitada no público-alvo do medicamento, a marca afirmou que vai reavaliar a campanha.