Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Moody’s visita o Brasil e deve rebaixar nota do país

Maioria dos especialistas avaliam que a agência reduzirá a nota do Brasil de "baa2" para "baa3", último degrau dentro do grau de investimento

A equipe da agência de classificação de risco Moody’s deve desembarcar em Brasília nesta quarta-feira para fazer a avaliação da nota de crédito do Brasil. Grande parte dos especialistas avalia que a nota do país será rebaixada, mas continuará com o “selo” de grau de investimento.

Conhecida por ser a mais conservadora do que as concorrentes Fitch e Standard & Poor’s, a Moody’s deve reduzir a nota do Brasil de “baa2” para “baa3”, nível mais baixo do grau de investimento. A S&P fez o mesmo movimento no ano passado.

A avaliação negativa da Moody’s deve ser reforçada pela instabilidade política do início do segundo mandato da presidente Dilma Rousseff e pela deterioração do quadro da economia, com baixo crescimento, inflação em alta e dificuldade da equipe econômica para implementar o ajuste fiscal.

O ministro da Fazenda, Joaquim Levy, que conseguiu evitar a perda do grau de investimento neste ano pela S&P, tem alertado que o rebaixamento é um risco que ainda não foi eliminado. Com essa advertência, o ministro busca mais apoio às medidas fiscais não apenas no Congresso, mas no próprio governo federal. O cenário, hoje, é considerado pior do que aquele encontrado pela equipe da S&P em março.

Leia também:

Governo já espera rebaixamento da nota de crédito pela Moody’s

Brasil não deve cumprir meta fiscal este ano e em 2016, diz Moody’s

(Com Estadão Conteúdo)