Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Milhares de policiais protestam em Londres contra cortes feitos pelo Governo

Londres, 10 mai (EFE).- Milhares de policiais do Reino Unido tomaram as ruas do centro de Londres nesta quinta-feira para protestar contra os cortes aplicados pelo Governo do conservador David Cameron e a deterioração de suas condições trabalhistas.

As divergências mostradas nos últimos meses pela Polícia em relação aos planos do Executivo culminaram em uma manifestação que coincidiu com uma jornada de greve dos empregados do setor público em protesto pelas mudanças em seu sistema de pensões.

‘Cortaram 20% do orçamento da Polícia, mas não apenas isso: estão transferindo muitos dos serviços que poderíamos fazer a companhias privadas’, afirmou à Agência Efe Gary Sutton, inspetor da Polícia de Kent (sudeste da Inglaterra).

‘Estamos decepcionados, talvez mais que outros funcionários públicos, mas o que nos preocupa de verdade é a privatização do corpo’, disse Sutton.

Milhares de policiais sem uniforme vindos de diversas cidades britânicas – cerca de 20 mil segundo a imprensa – passaram pelo Parlamento de Westminster e Downing Street com cartazes que acusavam o premier britânico de estar desmantelando a Polícia.

À medida que avançava a passeata, os manifestantes cumprimentavam seus companheiros da Scotland Yard que, de uniforme, vigiavam para que o protesto transcorresse em paz.

A manifestação coincidiu com uma greve a qual aderiram também professores, agentes penitenciários e de saúde e trabalhadores dos ministérios, o que afetou o funcionamento dos tribunais de justiça, dos escritórios de busca de emprego, aeroportos e até do Parlamento.

A lei britânica proíbe os policiais de fazer greve desde 1919, por isso que todos os participantes da manifestação em Londres tinham pedido o dia livre em seus respectivos postos de trabalho, motivo pelo qual não podiam vestir uniforme.

Para o inspetor de Manchester, Graham Barry, a manifestação desta quinta-feira tinha como objetivo que o Executivo reconsidere ‘a mudança nos salários, os cortes nas pensões e a privatização da Polícia’.

Por sua parte, o inspetor chefe da Scotland Yard, Robert Cogan, lamentou que o Governo tenha ‘decidido atacar os policiais’.

‘Estou no corpo há 25 anos e agora querem mudar as condições do meu contrato. Quando me aposentar, ganharei 6 mil libras a menos por ano com relação ao que ganharia. Meu nível de vida vai para trás, ao invés de ir para frente’, afirmou Cogan.

Em 2011, um relatório da Polícia alertou que os cortes orçamentários obrigarão a reduzir 34 mil postos de trabalho (entre eles 16.200 agentes) em um prazo de quatro anos, algo que, segundo o documento, faria aumentar em 3% os índices de criminalidade no Reino Unido. EFE