Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Metalúrgicos da GM em São José param por 2 horas

Por Gustavo Porto

São Paulo – Metalúrgicos da General Motors (GM) em São José dos Campos (SP) atrasaram nesta quarta-feira a produção por duas horas no setor de Montagem de Veículos Automotores (MVA). Segundo o sindicato local, a mobilização foi em resposta à ameaça de fechamento do setor, que emprega cerca de 1.500 trabalhadores e é responsável pela produção dos modelos Corsa, Classic, Zafira e Meriva, que devem sair de linha.

Durante a paralisação de hoje, 60 veículos deixaram de ser produzidos. Na semana passada, a GM fechou o segundo turno do MVA e reabriu, até 2 de julho, o Programa de Demissão Voluntária (PDV). O programa havia sido encerrado no dia 15 de junho, com 186 adesões.

A companhia informou que não irá se manifestar sobre a informação divulgada hoje pelo sindicato. Anteontem (25), o vice-presidente de manufatura da GM América do Sul, José Eugênio Pinheiro, afirmou, em evento em São Paulo, que a “tendência natural é de enxugamento” no quadro de funcionários na unidade.

O sindicato informou ter proposto à montadora que passe a produzir 100% do Classic na planta da cidade. Hoje a produção do modelo está dividida entre São José, São Caetano do Sul (SP) e Rosário, na Argentina. Segundo a entidade sindical, se a GM adotasse a proposta poderia voltar a produzir em dois turnos no MVA, sem que fosse necessário qualquer novo investimento. Na sexta-feira, dia 29, sindicato e GM deverão ter uma reunião para discutir a situação dos trabalhadores na unidade.