Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Mercado piora previsão de inflação para 2016 e 2017

Nas projeções para o PIB, boletim Focus divulgado nesta segunda-feira trouxe poucas mudanças relevantes

Economistas do mercado financeiro ouvidos pelo Banco Central no Boletim Focus elevaram as previsões para a inflação tanto em 2016 quanto em 2017. Para o ano que vem, a estimativa passou de 5,12% para 5,14%. A projeção para a inflação oficial neste ano, medida pelo IPCA, subiu de 7,31% para 7,34%. Há um mês, a previsão estava em 7,21%.

O Relatório de Mercado Focus voltou a mostrar mudanças nas projeções para os preços administrados em 2016. A mediana das previsões do mercado financeiro para este indicador este ano passou de alta de 6,10% para avanço de 6,20%. Para o próximo ano, a mediana permaneceu indicando alta de 5,30%.

O BC contava com forte desinflação desse segmento para levar o IPCA para o intervalo de 4,5% a 6,5% em 2016 – uma perspectiva que vai ficando distante, pelos dados do Focus. O dólar mais baixo também vinha colaborando. Em suas comunicações, o BC enfatizou ainda que a retração econômica pode ajudar no processo de desinflação. Por outro lado, disse que a inflação corrente e as expectativas, ambas elevadas, seguram este processo.

Na ata do último encontro do Comitê de Política Monetária (Copom), a instituição projetou uma variação de 6,6% para os preços administrados em 2016 e de 5,3% para 2017.

 

PIB

As projeções do Focus desta semana não mostraram alteração relevante nas expectativas para a atividade econômica do Brasil em 2016. Os dados continuam mostrando uma forte recessão neste ano. Pelo documento, as previsões para o Produto Interno Bruto (PIB) indicaram retração de 3,16%, pouco melhor que o recuo de 3,20% projetado uma semana antes. Há um mês, o mercado previa uma queda de 3,24%.

Para 2017, o cenário é um pouco melhor, com perspectiva de PIB positivo. O mercado previu para o país, conforme o relatório Focus divulgado nesta segunda-feira, um crescimento de 1,23% no próximo ano, acima do 1,20% de alta projetado uma semana antes. Há um mês, estava em 1,10%.

Em junho, o BC informou no Relatório Trimestral de Inflação que sua nova estimativa para o PIB deste ano era de retração de 3,3%; a versão anterior do documento previa baixa de 3,5%. No caso de 2017, a estimativa do Ministério da Fazenda, atualizada há duas semanas, é de 1,6% de crescimento. Antes, estava em 1,2%. Essa nova estimativa constará no Projeto de Lei Orçamentária Anual (PLOA), a ser apresentado ao Congresso até o fim deste mês.

Produção industrial

No relatório Focus, as estimativas para a produção industrial ainda sugerem um cenário difícil. A queda prevista para este ano passou de 5,95% para 5,98%. Para 2017, a projeção de alta da produção industrial foi de 1,05% para 0,50%. Há um mês, as expectativas para a produção industrial estavam em recuo de 5,95% para 2016 e alta de 0,75% para 2017.

(Com Estadão Conteúdo)