Membro de partido do governo na Holanda sugere “neuro”

Por Patricia Lara

Amsterdã – O euroceticismo Holanda cresceu após um membro do partido governista VVD defender, em entrevista a um jornal, um novo euro, com a exclusão da Grécia, a Itália e a França do bloco que adotaria a nova moeda. Em entrevista ao jornal holandês Algemeen Dagblad, o diretor do escritório científico do VVD, Patrick van Schie, afirmou que os políticos holandeses deveriam, seriamente, levar em consideração uma nova moeda, o “neuro”, que seria adotado apenas pelos países da Europa do Norte.

O primeiro-ministro da Holanda, Mark Rutte, governa a quinta maior economia da zona do euro com o Partido Democrata Cristão em um governo que tem o apoio do legenda de extrema-direita PVV, o Geert Wilders. O Wilders pediu, na sexta-feira, uma apuração sobre os custos e consequências da saída da Holanda da zona do euro e da reintrodução do guilder como moeda. Após a apuração, de acordo com o Wilders, o partido gostaria que fosse convocado um referendo sobre o assunto no país. As informações são da Dow Jones.