Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Mais de 70% da produção mundial de soja é geneticamente modificada

Com a explosão da agricultura intensiva, a soja – destinada essencialmente à alimentação animal – se transformou, em alguns anos, em um dos principais produtos agrícolas do mundo e, atualmente, mais de 70% de sua produção é geneticamente modificado.

Os Estados Unidos são o maior produtor e exportador no mundo, mas divide o pódio com os dois gigantes agrícolas sul-americanos, Brasil e Argentina. Esses dois países representam metade da produção mundial.

Em 2010, o Brasil produziu 75 milhões de toneladas e a Argentina, 49 milhões. Em 20 anos, as duas nações quadruplicaram suas produções.

O cultivo da soja representa mais de um milhão de km² no mundo, o equivalente a duas vezes a superfície total da Espanha.

O forte aumento da produção de soja beneficiou claramente os cultivos OGM (organismos geneticamente modificados).

Muito implantado nos Estados Unidos e na Argentina, o cultivo de soja transgênica se desenvolve agora com grande rapidez no Brasil. Estas variedades são geralmente mais resistentes aos herbicidas.

Estas plantas geneticamente modificadas alimentam, também o gado europeu, especialmente na França. A WWF (organização de conservação da natureza) considera que, na França, somente um quinto da soja utilizada para alimentar o gado é ‘não OGM’.

O aumento do consumo de carne, especialmente nos países emergentes, contribui para o êxito da soja. Portanto, a demanda mundial deste grão oleaginoso é elevada e os estoques são escassos. Isso tende a elevar as cotações da soja nos mercados agrícolas, especialmente na bolsa de Chicago.