Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Lucro do BTG Pactual mais do que dobra no 1o tri

SÃO PAULO, 11 Mai (Reuters) – O Grupo BTG Pactual teve lucro consolidado no primeiro trimestre mais de duas vezes acima do registrado em igual etapa de 2011. O resultado foi impulsionado por forte aumento nas receitas de tesouraria e relacionadas à divisão de participações do grupo liderado pelo banqueiro André Esteves.

A instituição, que concluiu sua oferta inicial de ações (IPO, na sigla em inglês) no final de abril, teve lucro de 786 milhões de reais de janeiro a março, alta de quase 140 por cento sobre um ano antes.

A receita total no trimestre foi de 1,6 bilhão de reais, contra 819 milhões de reais no mesmo período de 2011.

Nas operações de tesouraria, a receita saltou para 562 milhões de reais no trimestre encerrado em março, ante 209 milhões de reais um ano atrás.

Os negócios de merchant banking -quando o banco fornece capital para empresas sob a forma de participação acionária em vez de empréstimos- também viram forte alta da receita, com expansão de 303 por cento, para 572 milhões de reais no primeiro trimestre, também na comparação anual.

Já a divisão de banco de investimento viu sua receita encolher pela metade, para 50 milhões de reais, reflexo de menores receitas nas áreas de assessoria financeira e coordenação de ofertas de ações.

O Grupo BTG Pactual terminou março com ativos totais de 134,2 bilhões de reais, comparados a 112,5 bilhões de reais no fim de dezembro.

O retorno anualizado sobre o patrimônio líquido médio, importante indicador de lucratividade de instituições financeiras, foi de 35 por cento no primeiro trimestre, ante 18 por cento em igual etapa do ano anterior.

O índice de Basileia aplicável ao banco estava em 16 por cento no final do primeiro trimestre, abaixo dos 18 por cento do encerramento de 2011.

O grupo completou seu IPO em 30 de abril. A operação envolveu oferta de novas ações e venda de participação de alguns sócios. O giro financeiro total foi de 3,656 bilhões de reais.

Às 11h03, as units do BTG recuavam 1,71 por cento na bolsa paulista, a 30,41 reais. Os papéis não integram o Ibovespa, principal índice de ações brasileiras, que operava praticamente estável.

(Por Cesar Bianconi)