Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Lucro da Vivendi cai 44% no 2º trimestre

Controladora da GVT no Brasil está sendo afetada por operações em baixas em sua unidade francesa

A Vivendi, que controla a GVT no Brasil, divulgou, nesta quinta-feira, lucro líquido 44% menor no segundo trimestre em relação ao mesmo período do ano passado: 463 milhões de euros ante 824 milhões de euros em 2011. Segundo a empresa isso aconteceu porque houve queda da lucratividade da unidade francesa SFR, aumento de impostos e adiamento da contabilidade das vendas do videogame Activision Blizzard.

O lucro ajustado antes de juros e impostos recuou 21% no segundo trimestre, para 1,32 bilhão de euros. No Brasil o resultado foi melhor do que o esperado por analistas. A receita geral da Vivendi recuou 1,5% no segundo trimestre, para 6,97 bilhões de euros, contra 7,07 bilhões no mesmo período do ano passado. A receita da SFR, responsável por 42% do faturamento da Vivendi em 2011, recuou 7,5% no segundo trimestre, para 2,83 bilhões de euros.

Leia mais:

Vivendi contrata bancos para vender GVT

Perguntado sobre uma possível revisão de estratégia de ativos de mídia e telecomunicações, o diretor financeiro da Vivendi, Philippe Capron, afirmou que a companhia não está estudando uma “dissolução séria” de seus ativos.

A Vivendi está sob pressão desde o início de março, quando um alerta sobre o lucro da SFR menos de um ano após a empresa gastar 7,8 bilhões de euros para comprar a participação da Vodafone na operadora móvel francesa levar suas ações para baixo. A empresa disse que planeja alcançar uma economia anual com corte de custos de 500 milhões de euros até o fim de 2014 na SFR.

(Com Agência Estado)