Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Lucro da Caixa estaciona e inadimplência sobe

Banco estatal lucrou 1,5 bilhão de reais no primeiro trimestre — resultado estável em relação a 2014; inadimplência subiu ao maior nível em seis meses

A Caixa Econômica Federal teve lucro líquido de 1,5 bilhão de reais no primeiro trimestre deste ano, montante estável em relação ao visto no mesmo período do ano passado. Em relação ao quarto trimestre de 2014, o resultado do banco foi 16,7% menor. O desempenho nos três primeiros meses de 2015, conforme a instituição, reflete o aumento das receitas de operações de crédito em 35,3%, do rendimento de títulos em 88,2% e do avanço nos ganhos com prestação de serviços, em 14,9%.

O banco público encerrou março com índice de inadimplência, que considera os atrasos acima de 90 dias, de 2,86%, acima dos 2,56% vistos em dezembro último. Trata-se do maior patamar em seis meses. Já as provisões para crédito de liquidação duvidosa subiram 100%, a 5 bilhões de reais.

A carteira de crédito ampliada da Caixa registrou saldo de 624,4 bilhões de reais, crescimento de 20,1% em 12 meses. O banco obteve participação de 20,3% no mercado de crédito, um aumento de 1,7 ponto porcentual em 12 meses. O crescimento de mais de 20% no trimestre ficou acima da meta da Caixa para este ano de expansão de 14% a 18% no crédito, abaixo, porém, do avanço em 2014, de 22,4%.

No primeiro trimestre de 2015, o banco totalizou 80,2 milhões de correntistas e poupadores, aumento de 8,7% em 12 meses e 2,3% em relação ao último trimestre de 2014. A carteira de clientes pessoas físicas atingiu 78 milhões e a de pessoas jurídicas, 2,1 milhões, expansões respectivas de 8,8% e 5,6% em comparação ao primeiro trimestre de 2014.

Leia mais:

Corretora de seguros da Caixa pode captar R$ 600 milhões em primeira oferta na Bolsa

Caixa atrasa divulgação de balanço por exigência de auditores e do BC

Caixa deve reduzir em 20% crédito para casa própria

Habitação – Com 354,2 bilhões de reais de saldo, a carteira habitacional, cujas condições de créditos foram apertadas em meio aos saques na poupança, principal fonte de recursos do segmento, teve aumento de 24,6% em 12 meses. Apesar de restringir a oferta de recursos para a compra da casa própria, a Caixa permaneceu líder no segmento com 68,2% de participação no mercado.

A poupança da Caixa apresentou saldo de 233,2 bilhões de reais no primeiro trimestre de 2015, alta de 8,6% em relação ao mesmo período do ano anterior. Com esse saldo, o banco segue líder com 35,9% de participação, ganho de 0,8 ponto porcentual em 12 meses. Em março de 2015, a instituição possuía 59,2 milhões de contas de poupança, expansão de 10,1% em relação ao primeiro trimestre do ano anterior.

As contratações da carteira de crédito habitacional somaram 27,1 bilhões de reais até março de 2015, dos quais 10,7 bilhões de reais com recursos do FGTS, incluindo subsídios, 16,3 bilhões de reais com recursos do Caixa/SBPE e 88 milhões de reais contratados com outros recursos.

(Com Estadão Conteúdo)