Lucro da Amazon no 4º trimestre frustra mercados, e ações despencam

Lucro líquido saltou de 0,45 dólar por ação para cerca de 1 dólar por ação, no trimestre encerrado em 31 de dezembro, mas analistas esperavam bem mais: 1,56 dólar

O lucro da gigante de comércio eletrônico Amazon no último trimestre do ano ficou bem abaixo das estimativas de analistas de Wall Street, com a maior varejista online do mundo enfrentando aumento das despesas operacionais e um crescimento mais lento dos negócios em nuvem. O lucro líquido subiu para 482 milhões de dólares, ou 1 dólar por ação, no trimestre encerrado em 31 de dezembro, ante 214 milhões de dólares, ou 0,45 dólar por ação, um ano antes. Analistas em média esperavam um lucro de 1,56 dólar por ação de acordo com a Thomson Reuters I/B/E/S. As ações da empresa recuaram mais de 11%.

Leia também:

VEJA Mercados: ‘Jeff Bezos será a pessoa mais rica do mundo’

Esta é a primeira vez que a Amazon registra três trimestres consecutivos de lucro desde 2012. As vendas líquidas subiram 21,8%, a 35,75 bilhões de dólares, mas ficaram abaixo das estimativas de analistas de 35,93 bilhões de dólares. As vendas líquidas de seu negócio de serviços em nuvem, Amazon Web Services, subiram 69,4%, para 2,41 bilhões de dólares, comparado a um crescimento de mais de 78% no terceiro trimestre. As despesas operacionais totais da companhia subiram mais de 20%, para 34,64 bilhões de dólares no quarto trimestre.

A Amazon está gastando no lançamento de vários novos serviços para membros do seu programa de lealdade Prime de 99 dólares ao ano, incluindo entrega em uma hora e programação original de TV, para atrair consumidores em uma mercado altamente competitivo de compras online.

(Com Reuters e AFP)