Latam passa a cobrar por alimentos servidos no avião

Empresa também passa a cobrar para despachar a mala: valor varia de R$ 30 a R$ 80, dependendo do momento da aquisição do serviço

A Latam vai passar a cobrar pelos alimentos servidos a bordo dos voos domésticos. A nova política de preços entra em vigor a partir da última semana de junho. A partir de lá, todos os alimentos serão cobrados.

O cardápio será composto de 52 itens, como café (R$ 4), cappuccino (R$ 6), sanduíche de rosbife (R$ 20) ou wrap vegetariano (R$ 20).

Segundo a empresa, essa política de preços já foi introduzida em voos domésticos da Colômbia, Peru, Chile e Argentina.

A Latam diz que a definição do cardápio leva em conta as regionalidades e preferências gastronômicas de cada país. Por isso, o cardápio brasileiro inclui brigadeiros, por exemplo (R$ 7 por duas unidades).

A previsão da empresa é de que o cardápio seja renovado duas vezes ao ano, com manutenção dos produtos mais bem aceitos e melhor avaliados pelos clientes.

Tarifa de bagagem

A Latam vai cobrar R$ 30 para a primeira mala despachada em bilhetes comprados antecipadamente.

Avião com logo Latam

Avião com logo Latam (Airbus/Divulgação)

Para compras feitas antes do voo, pelo site, call center, agências, aplicativo ou durante o web check-in, o valor será de R$ 50. Para as compras feitas no balcão de check-in, lojas ou totens de aeroportos, o valor será de R$ 80.

A nova política de preços será implantada de forma gradual ao longo das próximas três semanas.

Perfis tarifários

A Latam também anunciou hoje um novo modelo de perfis tarifários. São quatro opções de perfil de tarifas: Promo, Light, Plus e Top.

As tarifas Plus e Top permitem despachar bagagem de até 23 kg sem cobrança de tarifa.  Quem comprar pelas tarifas Promo e Light precisa pagar para despachar a mala.