KLM diz que vai honrar passagens baratas, mas afirma o contrário nas redes sociais

Em mensagem a consumidora, companhia aérea disse que "erro" provocou oferta de bilhetes com valores abaixo de mercado

A companhia aérea holandesa KLM provocou uma verdadeira corrida por passagens aéreas aos ofertar, em seu site, passagens de ida e volta para diversos destinos da Europa por menos de 500 reais na segunda-feira. Em sua página oficial no Facebook, a empresa informa que os preços baixos foram causados por um “erro” e deixa dúvidas se vai ou não honrar as compras feitas pelos clientes. “Algumas tarifas estavam disponíveis por um valor extremamente abaixo do mercado devido a um erro e já não podem ser mais reservadas. Pedimos que por gentiliza caso adquiriu uma dessas passagens entre em contato com nossa central de atendimento”, disse a empresa.

A companhia disse à reportagem, por meio de sua central de atendimento, que honraria os bilhetes vendidos em seu site. A informação, no entanto contraria respostas dadas aos consumidores nas redes sociais. “Todas as reservas estão sendo sequencialmente canceladas e informadas aos devidos passageiros”, disse a KLM a um comprador na internet. Procurada, a assessoria de imprensa da companhia afirmou que um posicionamento oficial deve sair até o fim do dia.

KLM

KLM (VEJA)

Voos saindo do Rio de Janeiro, programados para o mês que vem, com destino a Amsterdã, por exemplo, chegaram a ser vendidos por 282 reais. Bilhetes para Madri, com saída em fevereiro, eram ofertados por 333 reais. O site da companhia chegou a apresentar instabilidade por causa da grande quantidade de acessos. Na manhã desta terça-feira, a página da empresa no Facebook foi bombardeada por mensagens de consumidores.

Leia mais:

Air France – KLM faz aporte de R$ 190 milhões na Gol

Cade aprova compartilhamento de voos entre Gol e TAP

Prejuízo da Gol aumenta para R$ 96,14 milhões no 1º trimestre

“O consumidor não tem como saber se é um erro da companhia ou não. Já deixei certo aluguel de carro e reserva de hotel. Ou seja, viajando ou não eu terei uma despesa”, afirmou o empresário curitibano Leonardo Lacerda, de 28 anos. Ele comprou duas passagens, de Brasília a Amsterdã, pelo site de viagens de Decolar.com, totalizando 1.331 reais. Situação parecida aconteceu com o publicitário Wilame de Morais, de Campo Grande. Ele adquiriu um bilhete de São Paulo para Madri, por 667 reais, e da capital espanhola, comprou outro passagem para Bangkok, capital da Tailândia. Segundo ele, a KLM informou que cancelaria a compra, mesmo que o valor já tivesse sido debitado e que a reserva tenha sido confirmada. “O que era barato, vai acabar saindo mais caro do que imaginei. Vou ter mais de 3 mil reais em gastos”, lamentou.

A turismóloga Julia Groffkopf de Albuquere Rosa, de 31 anos, chegou a cancelar um cruzeiro que havia programado para fevereiro por causa da compra de 4 passagens com destino à capital espanhola. Ao ligar para a KLM para avaliar a possibilidade de desembarcar em Amsterdã, já que o voo tinha conexão nesta cidade, um atendente a informou que a compra não havia sido confirmada. “Se os bilhetes não forem emitidos, eu pretendo entrar na Justiça. Cancelamos a viagem um cruzeiro, geramos uma expectativa na minha filha de oito anos. Com certeza vou abrir uma ação jurídica contra a KLM”, disse.