JBS-Friboi é a empresa brasileira mais internacionalizada

Marcio Orsolini

A Fundação Dom Cabral divulgou na manhã desta quarta-feira (9/6) a quinta edição do Ranking das Transnacionais Brasileiras, estudo que mostra quais são as companhias nacionais mais internacionalizadas. O estudo avaliou 400 empresas de 71 setores, com base na média de três indicadores: receitas, ativos e número de funcionários em outros países.

A JBS-Friboi foi a companhia que apresentou maior índice de internacionalização neste ano, com 83,6% de vendas geradas pelo exterior, onde também estão 64% de seus funcionários. Apesar de atuar em sete países nos cinco continentes, ela tem apenas 37,3% de seus ativos fora do Brasil. “Isso se deve ao grande crescimento também no mercado doméstico, onde a empresa aumentou em 143% seus ativos, principalmente após a aquisição da concorrente nacional Bertin, em setembro do ano passado”, afirma a Fundação em seu relatório.

Em segundo lugar, está a Gerdau, campeã na edição passada. A siderúrgica registrou 48,2% de suas vendas, 54,4% de seus ativos e 46% de seus empregados no exterior, como resultado de suas operações em 14 países. A maior produtora de aços longos da América Latina tem se posicionado de forma cautelosa no cenário pós-crise, com o adiamento de novas operações no exterior. Segundo a Fundação, o impacto da crise não alterou a solidez da empresa frente ao processo de internacionalização.

Outros setores – O instituto de pesquisa Ibope aparece na terceira posição, com 32,1% de receita, 50,7% de ativos e 54,1% de funcionários no exterior. O instituto opera em 14 países e adquiriu em janeiro a empresa americana Zogby International. “Com a sazonalidade das pesquisas eleitorais, o instituto espera um crescimento no mercado doméstico em 2010”, diz a Fundação. “Há um otimismo quanto ao aumento da demanda por pesquisas de mercado em todo o mundo, uma vez que, com a crise, um maior número de empresas realiza testes nos produtos antes de lançá-los.”

As instituições financeiras ficaram de fora da metodologia utilizada por terem aspecto diferenciado da função econômica de seus ativos. O Banco do Brasil respondeu à pesquisa da Fundação Dom Cabral. Caso estivesse na listagem, o banco estaria na 28ª posição, com 4,7% de receitas, 6,7% de ativos e 0,07% de funcionários no exterior. Entretanto, o grande destaque do Banco do Brasil é sua presença em 23 países.

Apesar da crise econômica sentida por todos os setores em 2009, 15 empresas aumentaram seu índice de internacionalização em relação 2008. Mesmo assim, a média das 40 empresas que responderam à pesquisa caiu de 0,171 para 0,160.

Confira quais são as empresas mais internacionalizadas do Brasil: