Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Japão obtém último sinal verde necessário para reativar reatores nucleares

Tóquio, 16 jun (EFE).- O governador da província japonesa de Fukui (centro) deu neste sábado (data local) seu consentimento para ligar dois reatores atômicos de sua região, o que abre o caminho para que o Japão ponha um fim no blecaute nuclear que vive por causa da crise em Fukushima.

O governador, Issei Nishikawa, transmitiu seu sinal verde à reabertura dos reatores ao primeiro-ministro, Yoshihiko Noda, e a vários ministros envolvidos em políticas nucleares durante uma reunião em Tóquio, informou a agência local ‘Kyodo’.

O apoio de Nishikawa elimina o último impedimento político que restava para a ativação dos reatores 3 e 4 da usina nuclear de Oi, em Fukui, por isso que se espera que o chefe de Governo anuncie em breve formalmente a decisão de início das atividades dos reatores.

Está previsto que as da usina de Oi sejam as primeiras unidades em retomar sua atividade após o blecaute nuclear do Japão, que está há mais de um mês funcionando sem energia atômica desde que em 5 de maio parou o último reator que mantinha ativo.

O acidente na central de Fukushima provocado pelo devastador tsunami de março de 2011 levou à parada gradual de todas as centrais atômicas japonesas, seja por segurança ou por causa de revisões rotineiras que a legislação local impõe.

Os reatores 3 e 4 de Oi já receberam em março a aprovação da Comissão de Segurança Nuclear do Japão, após serem submetidos a testes de resistência que certificaram que estão preparados para suportar fortes tremores e um tsunami de até 11,4 metros de altura.

Este tipo de teste, simulações em computador que comprovam a resistência dos reatores a desastres naturais, foram impostos pelo Governo para garantir a segurança de todas as centrais, após o desastre de Fukushima. EFE